Muito além de Jorge Jesus: os treinadores estrangeiros mais vitoriosos da história do futebol brasileiro e seus títulos

No Campeonato Brasileiro de 2019, os técnicos estrangeiros foram os grandes protagonistas. O português Jorge Jesus levou o Flamengo ao título, e o argentino Jorge Sampaoli foi vice-campeão com o Santos. Mas será que eles foram os primeiros treinadores vindo de outros países a fazer sucesso por aqui?

Já podemos adiantar que a resposta é não. Há uma enxurrada de técnicos estrangeiros que conquistaram títulos no Brasil. Antes mesmo de Jorge Jesus levar o Brasileirão com o Flamengo, um comandante argentino já havia sido campeão nacional.

Quer saber quem é e por qual time ele foi campeão brasileiro? Continue com a gente!

A seguir, apresentamos uma lista dos treinadores estrangeiros que mais conquistaram títulos no futebol brasileiro. Vale ressaltar que o levantamento foi feito pelo ge.

Um pouco mais abaixo, você verá todos os outros técnicos estrangeiros que levantaram taças por aqui. Nessa segunda relação, contam nomes como o argentino José Poy, que foi foi vice brasileiro em 1971 e 1973 e da Libertadores em 1974 pelo São Paulo, além do também argentino Filpo Núñez, considerado um dos maiores treinadores da história do Palmeiras.

Não perca mais tempo e veja agora mesmo quem são os técnicos estrangeiros com títulos por clubes brasileiros!

Os técnicos estrangeiros mais vitoriosos no futebol brasileiro

  • Alfredo González (Argentina)
  • Carlos Volante (Argentina)
  • Félix Magno (Uruguai)
  • Fleitas Solich (Paraguai)
  • Humberto Cabelli (Uruguai)
  • Jorge Jesus (Portugal)
  • Juan Álvarez (Uruguai)
  • Juan Celly (Argentina)
  • Ondino Viera (Uruguai)
  • Rámon Platero (Uruguai)
  • Ricardo Diéz (Uruguai)
  • Ventura Cambón (Uruguai)

Alfredo González (Argentina)

  • Campeão Gaúcho pelo Inter em 1950
  • Campeão Pernambucano pelo Santa Cruz em 1957
  • Campeão Pernambucano pelo Náutico em 1963
  • Campeão Carioca pelo Bangu em 1966

Alfredo González foi jogador do Flamengo no fim dos anos 1930. Ele ainda defendeu Vasco, Botafogo e Palmeiras na década de 1940. Já sua carreira como treinador começou no futebol gaúcho. Pelo Internacional, foi campeão estadual em 1950.

Com mais de 15 times brasileiros no currículo, o argentino ainda foi bicampeão estadual em Pernambuco, além de ter levado um título no Rio de Janeiro.

Como treinador do Palmeiras,  Alfredo González foi vice-campeão da Copa Libertadores de 1968.

Carlos Volante (Argentina)

Carlos Volante primeiro técnico estrangeiro campeão nacional no Brasil
Carlos Volante foi o primeiro técnico estrangeiro campeão nacional no Brasil
  • Campeão Gaúcho pelo Inter em 1947 e 1948
  • Campeão Baiano pelo Vitória em 1953 e 1955
  • Campeão da Taça Brasil pelo Bahia em 1959

Você sabe qual a origem do nome volante à posição do meio-campista com funções mais defensivas? Essa denominação começou a ser usada a partir sucesso do argentino Carlos Martín Volante como jogador do Flamengo entre as décadas de 1930 e 1940.

E não foi apenas a contruibuição do argentino ao futebol brasileiro. Como treinador, Carlos Volante foi o primeiro estrangeiro campeão nacional. À frente do Bahia, ele venceu a Taça Brasil de 1959. Mais tarde, o torneio foi reconhecido pela CBF como o primeiro Campeonato Brasileiro — anteriormente, a edição de 1971, vencida pelo Atlético Mineiro, era considerada a primeira da história do Brasileirão.

Além do título da Taça Brasil, Carlos Volante foi bicampeão baiano pelo Vitória e campeão gaúcho pelo Inter.

Félix Magno (Uruguai)

  • Campeão Catarinense pelo Avaí em 1943 e 1944
  • Campeão Mineiro pelo Atlético em 1946 e 1947
  • Campeão Paranaense pelo Coritiba em 1951, 1954, 1956, 1957 e 1959

O uruguaio Félix Magno chegou ao Brasil enquanto era jogador. No final dos anos 1920, ele defendeu Guarany de Bagé, Bagé, Internacional, Força e Luz e Avaí.

Seus primeiros títulos como treinador vieram em Santa Catarina, com o bicampeonato estadual pelo Avaí. Em Minas, levou mais um bi como técnico do Galo. Já no Paraná, entrou para a história do Coritiba com um pentacampeonato paranaense.

Fleitas Solich (Paraguai)

Felitas Solcih técnico paragauio do Flamengo
Fleitas Solcih foi tricampeão carioca pelo Flamengo
  • Campeão Carioca pelo Flamengo em 1953, 1954 e 1955
  • Campeão do Torneio Rio-São Paulo pelo Flamengo em 1961
  • Campeão Baiano pelo Bahia em 1970 e 1971

O paraguaio Fleitas Solich se destacou como jogador com a camisa do Boca Juniors, clube pelo qual conquistou quatro títulos do Campeonato Argentino.

Sua primeira experiência no futebol brasileiro foi como treinador do Flamengo na década de 1950. No período em que comandou o Rubro-negro, Fleitas Solich foi tricampeão carioca e conquistou o Torneio Rio-São Paulo. É o segundo técnico que mais comandou o time, com 526 jogos.

Entre 1959 e 1960, o paraguaio chegou a ser treinador do Real Madrid. Mais tarde, foi bicampeão baiano pelo Bahia.

Fleitas Solich comandou também Corinthians, Fluminense, Palmeiras e Atlético Mineiro.

Humberto Cabelli (Uruguai)

  • Campeão Paulista pelo Palmeiras em 1932, 1933 e 1934
  • Campeão do Torneio Rio-São Paulo pelo Palmeiras em 1933
  • Campeão Pernambucano pelo Náutico em 1939

Até hoje, o Palmeiras conquistou apenas um tricampeonato consecutivo do Campeonato Paulista. E esse feito foi alcançado com o uruguaio Humberto Cabelli.

Além dos três títulos estaduais com o antigo Palestra Itália, ele foi campeão do Torneio Rio São-Paulo de 1933.

No Brasil, Cabelli foi também campeão pernambucano com o Náutico e treinou Fluminense, XV de Piracicaba e Pelotas.

Jorge Jesus (Portugal)

melhor tecnico do mundo jorge jesus
Jorge Jesus conquistou 5 títulos na sua passagem pelo Flamengo
  • Campeão Brasileiro pelo Flamengo em 2019
  • Campeão da Copa Libertadores pelo Flamengo em 2019
  • Campeão da Supercopa do Brasil pelo Flamengo em 2020
  • Campeão da Recopa Sul-Americana pelo Flamengo em 2020
  • Campeão Carioca pelo Flamengo em 2020

Nenhum outro treinador estrangeiro conquistou títulos tão expressivos no futebol brasileiro quando o português Jorge Jesus. Em sua passagem pelo Flamengo, o Mister levantou cinco taças.

Em 2019, Jorge Jesus levou o Rubro-Negro aos títulos do Campeonato Brasileiro e da Copa Libertadores.

Já em 2020, foi campeão da Supercopa do Brasil, da Recopa Sul-Americana e do Campeonato Carioca. Logo após vencer o Estadual, ele anunciou sua demissão para voltar ao Benfica.

Para substituir Jorge Jesus, o Flamengo manteve o planejamento de contar com técnicos estrangeiros e trouxe o espanhol Domènec Torrent, que havia sido auxiliar de Pep Guardiola.

Juan Álvarez (Uruguai)

  • Campeão Paraense pelo Paysandu em 1965, 1966, 1971, 1972 e 1976
  • Campeão Paraense pelo Remo em 1977

A trajetória do uruguaio Juan Álvarez pelo futebol brasileiro se destaca pelos seus títulos no Pará. Depois de ser pentacampeão estadual pelo Paysandu, o treinador ainda levou mais uma taça com o rival Remo.

Antes de brilhar  no Pará como técnico, Juan Álvarez já havia passado pelo futebol brasileiro como atleta. Entre o fim dos anos 1940 e início da década de 1950, no Rio de Janeiro, ele foi goleiro do Bonsucesso e do Olaria.

Juan Celly (Argentina)

  • Campeão Sergipano pelo Sergipe em 1964, 1982 e 1984
  • Campeão Sergipano pelo Itabaiana em 1973, 1978, 1979 e 1980
  • Campeão Sergipano pelo Confiança em 1965 e 1990

O técnico argentino Juan Celly fez história no futebol sergipano. Por lá, conquistou nove campeonatos estaduais entre 1964 e 1990.

Com o Itabaiana, clube pelo qual foi tetracampeão sergipano, Juan Celly ainda conquistou uma vitória marcante no Brasileirão de 1980 em pleno Beira-Rio sobre o Internacional, que havia sido campeão brasileiro invicto no ano anterior.

Ondino Viera (Uruguai)

Ondino Viera técnico Fluminense
Ondino Viera é um dos maiores técnicos da história do Fluminense
  • Campeão Carioca pelo Fluminense em 1938, 1940 e 1941
  • Campeão Carioca pelo Vasco em 1945

O uruguaio Ondino Viera chegou ao Brasil depois de ter bicampeão argentino com o River Plate. Entre 1938 e 1953, foi treinador de Fluminense, Vasco, Botafogo e Bangu. No Rio de Janeiro, conquistou um tricampeonato estadual pelo Tricolor e uma outra taça com o Cruz-Maltino.

Viera é considerado um dos treinadores mais importantes para evolução tática no futebol brasileiro na década de 1940. Por aqui, também treinou Palmeiras e Atlético Mineiro.

Ele foi o técnico do Paraguai no Campeonato Sul-Americano de 1963 e do Uruguai na Copa do Mundo de 1966.

Rámon Platero (Uruguai)

  • Campeão Carioca pelo Fluminense em 1919
  • Campeão Carioca pelo Vasco em 1923 e 1924
  • Campeão Paulista pelo Palmeiras em 1938

Você já imaginou a possibilidade de um treinador comandar Flamengo e Vasco ao mesmo tempo? Isso aconteceu com o uruguaio Rámon Platero.

Como isso foi possível? Em 1922, o Flamengo estava na Primeira Divisão do Campeonato Carioca, enquanto o Vasco ainda iniciava seus passos no futebol disputando a Segunda.

Naquele ano, Platero subiu com o Vasco para a Primeira Divisão e foi vice-campeão carioca pelo Flamengo. Já em 1923 e 1924, foi bicampeão estadual pelo Cruz-Maltino.

O sucesso no Vasco o levou a ser o primeiro técnico estrangeiro da história da Seleção Brasileira. Ramón Platero foi o treinador do Brasil nos Sul-Americanos de 1923 e 1925.

O comandante ainda foi campeão paulista pelo Palmeiras em 1938.

Ricardo Diéz (Uruguai)

Ricardo Diéz técnico uruguaio campeão do Gelo com o Atlético Mineiro
Ricardo Diéz foi o técnico “campeão do gelo” em feito citado no hino do Galo
  • Campeão Gaúcho pelo Grêmio Santanense em 1937
  • Campeão Pernambucano pelo Sport em 1941
  • Campeão Mineiro pelo Atlético em 1949, 1950, 1954 e 1955

O primeiro clube brasileiro comandado por Ricardo Diéz foi o Grêmio Santanense, de Santana do Livramento, na fronteira com o Uruguai. Logo na sua segunda temporada, foi campeão gaúcho, numa edição que não contou a dupla Gre-Nal.

Depois de passar por Cruzeiro, Santos e Internacional, Diéz foi campeão pernambucano invicto com o Sport em 1940.

Porém, sua passagem mais marcante pelo Brasil foi como treinador do Atlético Mineiro, clube pelo qual conquistou quatro títulos estaduais.

Ricardo Diéz foi também o treinador do time do Galo “campeão do gelo”, em excursão no inverno europeu. O feito é citado no hino do clube alvinegro.

Ventura Cambón (Uruguai)

Ventura Cambon técnico estrangeiro do Palmeiras
Ventura Cambon teve diversas passagens como técnico do Plameiras
  • Campeão Paulista pelo Palmeiras em 1944 e 1950
  • Campeão do Torneio Rio-São Paulo pelo Palmeiras em 1951
  • Campeão da Copa Rio pelo Palmeiras em 1951

Afinal, o Palmeiras tem Mundial? Se você acha que sim, saiba que o treinador palmeirense na conquista da Copa Rio de 1951 — apontada pelos torcedores alviverdes como um torneio mundial — foi o uruguaio Ventura Cambón.

Como técnico palmeirense, o uruguaio conquistou também dois títulos do Campeonato Paulista e um do Rio-São Paulo.

Vá além do Futebol! Confira também:

Outros treinadores estrangeiros com títulos no Brasil

Diego Aguirre técnico do Internacional
O uruguaio Diego Aguirre foi campeão gaúcho com o Inter
  • Aurélio Munt (Paraguai): Campeão Pernambucano pelo Náutico em 1945
  • Armando Renganeschi (Argentina): Campeão Carioca pelo Flamengo em 1965 e Campeão Paranaense pelo Coritiba em 1974
  • Béla Guttmann (Hungria): Campeão Paulista pelo São Paulo em 1957
  • Caetano de Domenico (Itália): Campeão Paulista pelo Palmeiras em 1940
  • Carlos Carlomagno (Uruguai): Campeão Carioca pelo Fluminense em 1936 e 1937
  • Carlos Viola (Uruguai): Campeão Pernambucano pelo Sport em 1928
  • Charlie Williams (Inglaterra): Campeão Carioca pelo Fluminense em 1911 e 1924 e pelo América em 1928
  • Daniel Neri (Portugal): Campeão Pernambucano pelo Salgueiro em 2020
  • Dante Bianchi (Argentina): Campeão Pernambucano pelo Sport em 1956 e 1958
  • Darío Pereyra (Uruguai): Campeão Mineiro pelo Atlético-MG em 1999
  • Diego Aguirre (Uruguai): Campeão Gaúcho pelo Inter em 2015
  • Eduardo Carbô (Paraguai): Campeão Paranaense pelo Athletico em 1943
  • Filpo Núñez (Argentina): Campeão do Torneio Rio-São Paulo pelo Palmeiras em 1965
  • Graciano Acosta (Uruguai): Campeão Potiguar pelo América-RN em 1948
  • Harry Walfare (Inglaterra): Campeão Carioca pelo Vasco em 1929, 1934 e 1936
  • Janos Tatray (Hungria): Campeão Cearense pelo Ceará em 1961
  • Jim López (Argentina): Campeão do Torneio Rio-São Paulo pela Portuguesa em 1952 e Campeão Paulista pelo São Paulo em 1953
  • Jorge Joreca (Portugal): Campeão Paulista pelo São Paulo em 1943, 19465 e 1946
  • José Fiorotti (Uruguai): Campeão Pernambucano pelo Sport em 1953
  • José Poy (Argentina): Campeão Paulista pelo São Paulo em 1975
  • Juan Carlos Bertoni (Uruguai): Campeão Carioca pelo Flamengo em 1925 e 1927
  • Júlio Velles (Uruguai): Campeão Amapaense pelo Santana em 1971 e 1972
  • Nicolas Ladanyi (Hungria): Campeão Carioca pelo Botafogo em 1930 e 1932
  • Quincey Taylor (Inglaterra): Campeão Carioca pelo Fluminense em 1917 e 1918
  • Rafael Bría (Paraguai): Campeão Paraense pelo Paysandu em 1957
  • Salvador Perine (Uruguai): Campeão Pernambucano pelo Sport em 1949
  • Sérgio Ramírez d’Avila (Uruguai): Campeão Catarinense pelo Criciúma em 1993 e Campeão da Copa Norte pelo Sampaio Corrêa em 1998
  • Valentin Navamuel (Argentina): Campeão Pernambucano pelo Sport em 1942 e 1943
  • Virgílio Montarini (Itália): Campeão Paulista pelo Corinthians em 1929 e 1930
  • Walter Olivera (Uruguai): Campeão Mineiro pelo Atlético em 1985

Como você pode ver, entre o título do inglês Charlie Williams do Campeonato Carioca pelo Fluminense de 1911 e a conquista do Salgueiro no Campeonato Pernambucano de 2020, mais de 40 técnicos estrangeiros conquistaram títulos no futebol brasileiro.

O Brasileirão de 2020 começa com a participação de três técnicos estrangeiros: os argentinos Jorge Sampaoli e e o argentino no Atlético Mineiro e no Inter, respectivamente, e o espanhol Domènec Torrent no Flamengo.

Com mais treinadores vindo de outros países chegando ao Brasil, será que veremos outras taças sendo levantadas por “forasteiros”?

Enquanto aguardamos pelo desempenho dos técnicos estrangeiros nesta temporada, aproveite para alimentar sua paixão por futebol com mais conhecimento:

Última atualização em 7 de agosto de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin