A Série C do Campeonato Brasileiro é um território ainda a ser explorado pelo torcedor do Brasil.

Lar de rivalidades regionais e de choques culturais, a competição tem, ao mesmo tempo, resquícios de um futebol mais popular e esboços de projetos esportivos mais modernos. E muita história, claro.

No texto a seguir, reunimos todas as principais informações da Série C. E em mais de 30 anos de campeonato, são muitas. Campeões, artilheiros, onde assistir, recordes, enfim, um conteúdo completo sobre uma das mais interessantes competições do país.

História da Série C do Campeonato Brasileiro

Time do Olaria posando com a taça da primeira Série C
(Reprodução)

A primeiríssima edição da Série C do Campeonato Brasileiro foi disputada em 1981. Chamado de Taça de Bronze, era formada pelo terceiro escalão dos clubes nacionais, abaixo das Taças de Prata e de Ouro.

Se nos anos 1980 as competições da elite já enfrentavam diversos problemas de organização, aos torneios de menor “grife” era reservado o desprezo — e os campeonatos estaduais e regionais, pelo menos.

Assim, a terceira divisão do Brasileirão só voltou a ocorrer em 1988, com o nome de “Divisão de Acesso”. Foi a estreia do sistema de divisões do futebol nacional. A novidade, no entanto, não impediu a desorganização.

Dali até 1994, a Série C do Campeonato Brasileiro foi um torneio intermitente. Em 1987, 1989, 1991 e 1993, a competição simplesmente não aconteceu. De 1994 a 1999, terceira divisão pode enfim gozar de uma certa continuidade.

Na época, o número de participantes se alterava de um ano para o outro, mas sempre em torno de sessenta. A “triagem” dessa enorme quantidade de times se fazia por meio de dezenas de grupos regionais.

As fases finais também não tinham regulamentos padrões, se alternando entre mais grupos de pontos corridos e insanas eliminatórias. Teve até ano que as eliminatórias da segunda fase levavam para um quadrangular final, de pontos corridos, claro.

A Copa Havelange e a fase moderna da Série C

Tudo ia mais ou menos bem na terceira divisão do futebol brasileiro até 1999. Em 2000 houve a famigerada Copa Havelange, que dissolveu o campeonato por um ano.

Entre 2001 e 2008 foram os últimos anos da Série C como última divisão do Campeonato Brasileiro. Em 2009, com a adição da Série D, a Terceirona passou a ser um torneio mais curto, com vinte equipes. Tornou-se também um pouco mais organizado.

O penúltimo formato da competição foi formalizado em 2014: primeira fase com dois grupos de 10 equipes e uma segunda fase de mata-mata com jogos ida e volta. A emoção era garantida, mas pouco premiava as equipes que montavam projetos mais regulares e duradouros.

Então, em 2020, o mata-mata foi substituído por outra fase de grupos, que aí sim distingue os quatro times do acesso — e os dois que disputam as finais, obviamente.

Quais times grandes já caíram para a Série C?

A Série C já recebeu alguns times de grande expressão nacional em seus mais de vinte anos de história. Até hoje, porém, não houve clube maior que o Fluminense, que jogou e foi campeão da edição de 1999.

O Flu, que tinha Roger Flores, Marcão e Magno Alves no elenco, além do técnico Carlos Alberto Parreira, tornou-se então o único time a conquistar o acesso diretamente da terceira para a primeira divisão. A equipe carioca foi beneficiada pela Copa João Havelange, que substituiu o Brasileirão especificamente em 2000.

Além do Fluminense, outras equipes com tradição no futebol brasileiro disputaram a Série C. Entre eles, Bahia, bicampeão da Série A, que jogou a Série C em 2006 e em 2007, e Guarani, também vencedor do Brasileirão, que disputou a terceira divisão em seis oportunidades.

Juventude, Santo André e Criciúma, todos campeões da Copa do Brasil, e São Caetano e Portuguesa, ambos já vice-campeões da Série A do Campeonato Brasileiro, também participaram de pelo menos uma edição da terceirona.

Como funciona a Série C?

Taça da Série C de 2018

Atualmente a Série C funciona como um torneio misto, com duas fases de pontos corridos e uma final em dois confrontos. Seu regulamento é simples:

  • A primeira fase divide dois grupos de dez equipes por proximidade regional. Todos do mesmo grupo se enfrentam em dois turnos. São 18 partidas por time, portanto. Os quatro melhores do grupo avançam à segunda fase; os dois piores são rebaixados para a Série D.
  • Na segunda fase, são também dois grupos, dessa vez com as equipes misturadas. Os jogos são novamente restritos aos grupos em dois turnos. São 6 jogos por equipe. Os dois melhores do grupo garantem o acesso à Série B; o melhor avança à final.
  • A final é decidida em duas partidas. O time com a melhor campanha disputa o segundo jogo em casa.

Quantos times disputam a Série C?

Desde 2014, a Série C do Campeonato Brasileiro é disputada por 20 times. Oito deles renovam-se ano a ano. Quatro vêm do acesso da Série D e outros quatro do rebaixamento da Série B.

A distribuição, no entanto, não é igualitária. Ela segue o Ranking Nacional de Federações (RNF). A Federação melhor colocado tem quatro vagas; as oito seguintes, três; as demais, duas.

Onde assistir à Série C?

Você pode assistir à Série C pela internet. Num acordo sem precedentes, as plataformas DAZN e MyCujoo garantiram a cobertura integral da terceira divisão do Campeonato Brasileiro.

A DAZN, serviço de streaming pago, transmite a maioria das partidas. O MyCujoo, gratuito, faz a cobertura de jogos selecionados.

Vá além do Futebol:

Quais times disputam a Série C 2021?

A Série C de 2021 ainda não está completamente definida, mas alguns times — os eliminados na primeira fase — já estão garantidos na disputa. Eles ficaram entre a 9ª e a 16ª posições na classificação geral.

  • Tombense
  • Manaus
  • Jacuipense
  • Ferroviário-CE
  • Volta Redonda
  • São José-RS
  • Botafogo-PB
  • Criciúma

Lista de todos os campeões da Série C

  • 1981 – Olaria
  • 1987 – Operário-MS e Americano-RJ*
  • 1988 – União São João
  • 1990 – Atlético Goianiense
  • 1992 – Tuna Luso
  • 1994 – Novorizontino
  • 1995 – XV de Piracicaba
  • 1996 – Vila Nova
  • 1997 – Sampaio Corrêa
  • 1998 – Avaí
  • 1999 – Fluminense
  • 2000 – Malutron
  • 2001 – ETTI/Paulista de Jundiaí
  • 2002 – Brasiliense
  • 2003 – Ituano
  • 2004 – União Barbarense
  • 2005 – Remo
  • 2006 – Criciúma
  • 2007 – Bragantino-SP
  • 2008 – Atlético Goianiense
  • 2009 – América-MG
  • 2010 – ABC
  • 2011 – Joinville
  • 2012 – Oeste-SP
  • 2013 – Santa Cruz
  • 2014 – Macaé
  • 2015 – Vila Nova
  • 2016 – Boa Esporte
  • 2017 – CSA
  • 2018 – Operário
  • 2019 – Náutico

Maiores campeões da Série C

Comemoração do Vila Nova na conquista da Série C de 2015
(Reprodução/Leoiran)

Os dois maiores campeões da Série C do Campeonato Brasileiro são o Vila Nova e o Atlético Goianiense. Os rivais goianos conquistaram a terceira divisão duas vezes cada.

O Atlético levantou o troféu pela primeira vez em 1990, ainda na era dos campeonatos intermitentes. A segunda vez foi em 2008, quando o Dragão deixou a terceirona de vez. Já o Vila foi campeão primeiro em 1996 e depois em 2015.

No mais, o Sampaio Corrêa foi quem mais chegou perto do bicampeonato da Série C. Campeão em 1997, o Bolívia bateu na trave em 2013 e em 2019. Foi vice nas duas oportunidades.

Artilheiros da Série C

Ano Jogador Gols Time
1981 Müller 5 São Borja
1981 Fabinho 5 Santo Amaro-PE
1990 Júlio César 10 Atlético Goianiense
1992 Jorge Veras 9 Ferroviário-CE
1995 Serginho 6 XV de Piracicaba
1996 Marcelinho Paraíba 16 Rio Branco-SP
1997 Marcelo Baron 9 Sampaio Corrêa
1998 Kléber Pereira 25 Moto Club
1999 Aldrovani 13 Figueirense
2000 Murilo 13 Tuna Luso
2001 Edmilson 14 Brasiliense
2001 Jean Carlos 14 Paulista de Jundiaí
2001 Rodrigo Ayres 14 Atlético Goianiense
2002 Wellington Dias 11 Brasiliense
2002 Túlio Maravilha 11 Brasiliense
2003 Nilson Sergipano 11 Botafogo-PB
2004 Carlos Frontini 10 União Barbarense
2004 Marciano 10 Limoeiro
2004 Victor 10 Gama
2005 Paulinho Marília 10 América-RN
2006 Sorato 16 Bahia
2007 Túlio Maravilha 27 Vila Nova
2008 Marcão 25 Atlético Goianiense
2009 Marciano 8 Icasa
2009 Nena 8 ASA
2010 Bruno Rangel 8 Paysandu
2011 Ronaldo Capixaba 11 Joinville
2012 Dênis Marques 11 Santa Cruz
2013 Assisinho 12 Fortaleza
2014 Ytalo 12 Guratinguetá
2015 Guilherme Queiróz 12 Portuguesa
2016 Jones Carioca 12 ABC
2017 Rafael Grampola 13 Joinville
2018 Caio Dantas 11 Botafogo-SP
2019 Eduardo 8 Treze-PB
2019 Luiz Eduardo 8 São José-RS
2019 Negueba 8 Globo
2019 Salatiel 8 Sampaio Corrêa

Qual o maior artilheiro da história da Série C?

Túlio Maravilha marcando gol para o Vila Nova na Série C de 2007
(Cristiano Borges / Jornal O Popular)

Túlio Maravilha é o maior artilheiro de uma única edição da Série C. O atacante marcou 27 gols na edição de 2007 da terceirona. O centroavante é também um dos únicos jogadores a ser duas vezes o goleador máximo da competição.

Em 2002, ele anotou 11 gols e terminou empatado Wellington Dias, curiosamente seu companheiro de ataque no Brasiliense.

O outro jogador a ser “bi artilheiro” da Terceirona é o atacante Marciano. Ele fez 10 gols pelo Limoeiro, em 2004, e oito pelo Icasa, em 2009.

Recordes da Série C

  • O Confiança é o clube com maior número de participações na Terceirona. O time sergipano disputou nada menos que vinte edições.
  • O Fortaleza foi o time que mais disputou edições consecutivas da Série C em sua era moderna. Foram sete edições com o Leão, entre 2010 e 2017.
  • O clube cearense detém também o recorde de público da competição. 63.903 pessoas assistiram à Fortaleza 0 x 0 Brasil de Pelotas, em 2015. O mesmo número foi registrado em outras duas partidas do Leão: contra o Juventude, em 2016 ( 1 a 1) e contra o Macaé, em 2014 (1 a 1).
  • A maior goleada da história da Série C foi aplicada pelo América Mineiro sobre o Jataiaense, em 2006. O Coelho fez nada menos que 9 a 0 sobre o time goiano.
  • O maior artilheiro de uma única edição da Série C é Túlio Maravilha, que marcou 27 gols em 2007.
  • A edição de 2019 da Terceirona registrou o maior número de artilheiros em uma única edição. Quatro jogadores marcaram oito gols cada e dividiram a distinção.

Depois de conhecer tudo sobre a Série C do Campeonato Brasileiro, aproveite para conferir outros conteúdos sobre futebol:

* Última atualização em 5 de janeiro de 2021