Rubens Minelli é um nome que ecoa nos corredores da história do futebol brasileiro. Sua trajetória como técnico marcou época, moldando equipes e conquistando títulos de forma brilhante.

Vamos mergulhar na história desse estrategista do esporte bretão e entender sua importância para o panorama do futebol nacional.

História

Técnico Rubens Minelli: história, títulos, legado no futebol e morte
Divulgação

Nascido em Porto Alegre, Rubens Minelli respirou futebol desde cedo. Sua jornada começou como jogador, mas foi como técnico que ele deixou uma marca indelével no esporte.

Minelli não apenas compreendia o jogo, mas tinha uma visão estratégica única que o diferenciava dos demais. Minelli deu seus primeiros passos como treinador com os times da Faculdade de Ciências da USP e a seleção da FUPE (Federação Universitária Paulista de Esportes).

Sua habilidade foi notada por Canhotinho, jogador que havia dirigido no time da faculdade, abrindo portas para sua entrada nas categorias de base do Palmeiras entre 1958 e 1963.

Sua estreia como técnico profissional foi triunfante, com uma vitória de 1 a 0 sobre o XV de Jaú, em jogo amistoso pelo América de São José do Rio Preto, em 31 de março de 1963. Ali, conquistou a segunda divisão estadual em 1963 e o título de campeão do interior em 1964.

Em 1966, teve uma breve passagem pelo Botafogo de Ribeirão Preto, realizando uma bem-sucedida excursão pela América Central, com apenas uma derrota em 17 jogos. No final desse ano, voltou ao América, substituindo o argentino Filpo Nuñez.

Minelli também treinou Corinthians, Santos, Portuguesa, América-SP, Guarani, Ponte Preta, Rio Branco de Americana, Ferroviária de Araraquara, Atlético-MG e Coritiba.

Títulos

Seu auge veio nos gloriosos anos 1970, quando ele moldou uma das equipes mais lendárias do Internacional de Porto Alegre.

Minelli alcançou o topo de sua carreira quando liderou o histórico time do Internacional de Porto Alegre. Sob seu comando, o clube contava com verdadeiras lendas do futebol, como Falcão, Figueroa e Carpegiani.

Foi nesse período que ele conquistou o tricampeonato brasileiro, levando o Inter ao título em 1975 e 1976, além de conduzir o São Paulo  à glória em 1977.

Todos os títulos de Rubens Minelli

Como Jogador

  • Taubaté
    Campeonato Paulista – Série A2: 1954

Como Treinador

  • América-SP
    Campeonato Paulista – Série A2: 1963
  • Palmeiras
    Campeonato Brasileiro: 1969
    Torneio Início Paulista: 1969
    Troféu Ramón de Carranza: 1969
  • Portuguesa
    Campeonato Paulista: 1973
    Taça Cidade de São Paulo: 1973
    Torneio Oswaldo Teixeira Duarte: 1971
    Torneio Quadrangular de Istambul: 1972
  • Internacional
    Campeonato Brasileiro: 1975, 1976
    Campeonato Gaúcho: 1974, 1975, 1976
  • São Paulo
    Campeonato Brasileiro: 1977
  • Al-Hilal
    Campeonato Saudita: 1978-79
    Copa do Rei: 1979-80
  • Atlético Mineiro
    Torneio de Amsterdã: 1984
  • Grêmio
    Copa do Brasil: 1989
    Campeonato Gaúcho: 1985, 1988, 1989
    Torneio de Rotterdam: 1985
    Troféu Cidade de Palma de Mallorca: 1985
  • Paraná Clube
    Campeonato Paranaense: 1994, 1995, 1996, 1997

Legado

O legado de Minelli persiste através das gerações, inspirando novos treinadores e dirigentes a adotarem uma abordagem mais tática e estratégica para o jogo.

Sua influência não se restringe apenas aos títulos conquistados, mas à forma como ele moldou e revolucionou a maneira de pensar o futebol no Brasil.

Rubens Minelli deixou para trás mais do que troféus; seu legado é um testemunho da visão, estratégia e paixão pelo jogo.

Sua presença no futebol brasileiro será sempre lembrada como um farol de inspiração para todos os que buscam compreender a verdadeira essência e inteligência por trás do esporte mais amado do país.

Morte

O ex-jogador e lendário treinador de futebol faleceu nesta quinta-feira (23) de novembro. Segundo informações do enfermeiro Renato Cardoso, que o acompanhava nos últimos anos, Rubens Minelli foi internado no último dia 24 de outubro para tratar de uma infecção. Porém, o problema evoluiu e o ex-treinador faleceu nesta quinta-feira às 12h44 (horário de Brasília).