Marcelo é amplamente reconhecido por suas notáveis habilidades no aspecto ofensivo, destreza técnica e astúcia, sendo frequentemente mencionado como um dos maiores laterais esquerdos de todos os tempos. Confira a história do lendário lateral brasileiro.

História de Marcelo

Marcelo foi revelado pelo Fluminense
Marcelo foi revelado pelo Fluminense

Marcelo Vieira da Silva Júnior, conhecido como Marcelo, nasceu em 12 de maio de 1988 e é um renomado jogador de futebol brasileiro. Ele atua como lateral esquerdo no clube Fluminense, que compete na Campeonato Brasileiro Série A.

O início de sua carreira profissional se deu no Fluminense, em 2005, onde logo na temporada de estreia conquistou o título do Campeonato Carioca. No ano de 2006, Marcelo foi destacado ao ser nomeado para o Time da Temporada do Brasileirão.

Em janeiro de 2007, deu um importante passo em sua trajetória ao se transferir para o Real Madrid por uma quantia de 8 milhões de dólares. Sua jornada no clube espanhol foi marcada pelo sucesso, com a conquista de cinco títulos da Liga dos Campeões da UEFA, seis títulos da La Liga, entre muitas outras honrarias.

Sua importância foi tão grande que, em 2021, Marcelo assumiu a capitania do Real Madrid na temporada 2021/22, tornando-se o primeiro capitão estrangeiro desde 1904.

No cenário internacional, Marcelo estreou pela seleção brasileira em 2006 e participou de eventos notáveis, como a conquista da medalha de bronze na equipe olímpica de 2008 e a medalha de prata nas Olimpíadas de 2012, onde foi um dos três jogadores acima da idade.

Ele também integrou a equipe vitoriosa do Brasil na Copa das Confederações da FIFA de 2013, tendo atuado em todas as cinco partidas, inclusive na vitória por 3 x 0 sobre a Espanha na final. Sua contribuição nas Copas do Mundo da FIFA de 2014 e 2018 lhe rendeu o reconhecimento ao ser nomeado em ambos os Times dos Sonhos dos torneios.

Fluminense

Marcelo jogou com Thiago Silva no início de carreira
Marcelo jogou com Thiago Silva no início de carreira

Na sua trajetória pelo Fluminense, Marcelo deu início ao seu percurso no futsal aos nove anos de idade, e aos 13 já era parte integrante dos quadros do Fluminense no Rio de Janeiro.

Embora tenha surgido de um contexto de extrema escassez, Marcelo chegou a ponderar sobre abandonar o futebol; no entanto, a influência positiva de seu avô o incentivou a perseverar no mundo do esporte.

Real Madrid

Marcelo conquistou todos os títulos possíveis com o Real Madrid
Marcelo conquistou todos os títulos possíveis com o Real Madrid

O auge de Marcelo no Real Madrid aconteceu entre os anos de 2013 até 2018, vencendo títulos e sendo frequentemente escalado como titular.

Na final da Liga dos Campeões 2013/14, Marcelo desempenhou um papel essencial ao marcar o terceiro gol do Real Madrid na vitória por 4 x 1 sobre os rivais da cidade, o Atlético de Madrid. Seu gol na prorrogação veio de um chute de fora da área, logo após entrar como substituto de Fábio Coentrão.

Em 10 de julho de 2015, Marcelo estendeu seu compromisso com o Real Madrid, prolongando seu contrato até 2020. Sua atuação como titular também foi fundamental na conquista da Liga dos Campeões 2015/16, quando o Real Madrid superou o Atlético de Madrid na final, vencendo nas penalidades.

Na temporada em que o Real Madrid triunfou na La Liga, Marcelo esteve em campo em 30 partidas e manteve sua posição como titular quando o clube venceu a Liga dos Campeões, derrotando a Juventus por 4 x 1 na final.

Em 13 de setembro de 2017, Marcelo firmou um novo contrato que o ligava ao clube até o verão de 2022. Ao longo da jornada da Liga dos Campeões, ele acumulou onze aparições e três gols, ajudando o Real Madrid a conquistar sua terceira Liga dos Campeões consecutiva, a 13ª em sua história, ao derrotar o Liverpool por 3 x 1 na decisão.

Sobretudo, em 16 de junho de 2021, Marcelo recebeu a nomeação de capitão do Real Madrid a partir da temporada 2021/22, tornando-se o jogador que mais tempo havia estado no primeiro time após a saída de Sergio Ramos. Ele tornou-se o primeiro estrangeiro a ocupar a capitania desde 1904.

Em 30 de abril de 2022, após a conquista da La Liga, Marcelo se consagrou como o jogador com o maior número de títulos na história do Real Madrid, superando Paco Gento, com 24 títulos.

Por fim, em 28 de maio de 2022, Marcelo levantou sua quinta taça da Liga dos Campeões após a vitória por 1 x 0 sobre o Liverpool na final no Stade de France, apesar de não ter participado do jogo em si.

Após a final, Marcelo anunciou sua saída do clube após 15 anos de dedicação.

Olympiacos

Marcelo teve curta passagem pelo Olympiacos antes de retornar ao Brasil
Marcelo teve curta passagem pelo Olympiacos antes de retornar ao Brasil

Em 3 de setembro de 2022, Marcelo firmou contrato com o Olympiacos, um clube da Super Liga Grega.

Nos confrontos das oitavas de final da Copa da Grécia, ele anotou três gols em duas partidas contra o Atromitos.

No entanto, em 18 de fevereiro de 2023, Marcelo encerrou seu vínculo com o Olympiacos, pondo fim à sua passagem de cinco meses no clube.

Retorno ao Fluminense

Marcelo é ídolo no tricolor carioca
Marcelo é ídolo no tricolor carioca

No dia 24 de fevereiro de 2023, o Fluminense oficializou o regresso de Marcelo à equipe. Ele fez sua primeira atuação desde seu retorno ao clube na Copa Libertadores, em 5 de abril, contribuindo para uma vitória por 3 x 1 fora de casa contra o Sporting Cristal.

Quatro dias mais tarde, ele assinalou seu primeiro gol em sua segunda passagem pelo clube com um impressionante chute de longa distância na partida em que o Fluminense venceu o Flamengo por 4 x 1, consolidando assim sua conquista no Campeonato Carioca com um resultado agregado de 4 x 3.

Pelo Fluminense, em 4 de novembro de 2023, Marcelo conquistou mais um título inédito em sua carreira, o da Libertadores da América. Com isso, entrou para a seleta lista de atletas que foram campeões da Champions League e da Libertadores.

Já em fevereiro de 2024, Fluminense e Marcelo foram campeões de mais uma competição internacional e inédita, a Recopa Sul-Americana, que coloca frente a frente os vencedores da Libertadores e da Copa Sul-Americana.

Carreira internacional

Marcelo venceu a Copa das Confederações com o Brasil em 2013
Marcelo venceu a Copa das Confederações com o Brasil em 2013

Marcelo estreou pela seleção brasileira em 5 de setembro de 2006, marcando um gol na vitória por 2 a 0 sobre o País de Gales no estádio White Hart Lane do Tottenham Hotspur. Em uma jogada típica de um lateral brasileiro, ele pegou a bola logo fora da área do País de Gales e finalizou com sucesso.

Marcelo foi prontamente comparado ao ex-lateral esquerdo da seleção brasileira, Roberto Carlos, que também tinha passado pelo Real Madrid. Os dois compartilharam o campo na segunda metade da temporada 2006–07, antes de Carlos se transferir para o clube turco Fenerbahçe.

Em 2008, ele fez parte do elenco olímpico do Brasil que conquistou uma medalha de bronze nos Jogos Olímpicos.

Nas Olimpíadas de Verão de 2012, Marcelo integrou a seleção brasileira como um dos três jogadores mais experientes, e o Brasil conquistou a medalha de prata no torneio.

Ele também foi selecionado como membro da equipe de 23 jogadores da seleção brasileira comandada por Luiz Felipe Scolari que participou da Copa das Confederações da FIFA de 2013, realizada em solo brasileiro. Marcelo foi titular em todas as cinco partidas, incluindo a vitória por 3 a 0 sobre a Espanha na final em 30 de junho, no Estádio do Maracanã.

Na Copa do Mundo da FIFA de 2014, mais uma vez sediada no Brasil, Marcelo marcou um gol contra na partida de abertura, desviando um chute de Nikica Jelavić para o primeiro gol da competição, ocorrido aos 11 minutos do jogo contra a Croácia em 12 de junho. Foi o primeiro gol contra sofrido pelo Brasil em Copas do Mundo, apesar de terem vencido a partida por 3 a 1.

Em maio de 2018, Marcelo foi convocado para a seleção brasileira na Copa do Mundo da FIFA de 2018, onde usou a braçadeira de capitão na primeira partida e foi titular em quatro dos cinco jogos que o Brasil disputou no torneio.

No entanto, a participação da seleção foi encerrada nas quartas de final após uma derrota para a Bélgica em 6 de julho de 2018, e essa partida permanece como seu último jogo pela seleção. Em maio de 2019, Marcelo foi deixado de fora da seleção brasileira na Copa América de 2019.

Estilo de jogo

Marcelo é um dos jogadores mais talentosos de sua geração
Marcelo é um dos jogadores mais talentosos de sua geração

Sua habilidade ofensiva, nacionalidade e papel em campo frequentemente o colocam em comparação com seu compatriota Roberto Carlos, que o descreveu como seu sucessor em 2012 e também o considerou o melhor lateral esquerdo do mundo.

Devido às suas habilidades, capacidades ofensivas, conquistas e atuações decisivas em jogos importantes, Marcelo é amplamente reconhecido no esporte como o melhor lateral esquerdo do mundo, um dos maiores jogadores do Brasil de todos os tempos e um dos maiores laterais esquerdos da história.

Notável por suas habilidades ofensivas, agilidade e qualidade técnica, Marcelo atua principalmente como lateral esquerdo ou ala pela esquerda, mas também é versátil o suficiente para desempenhar o papel de ponta esquerda ou até mesmo no meio-campo.

Sua elegância, graça, toque e controle da bola, aliados à sua velocidade, agilidade e habilidades de drible, frequentemente o permitem superar adversários em situações de um contra um com dribles elaborados, incluindo fintas desconcertantes.

Curiosidades

Marcelo com sua esposa e dois filhos
Marcelo com sua esposa e dois filhos

Em 2008, Marcelo uniu-se em matrimônio com sua namorada de longa data, Clarice Alves. Em 24 de setembro de 2009, deram as boas-vindas ao seu primogênito, um filho chamado Enzo Alves Vieira. Seu segundo filho, Liam, nasceu em 1 de setembro de 2015.

O jogador ostenta diversas tatuagens, incluindo o número de sua camisa e o dia de seu nascimento (12) gravados em seu braço esquerdo. Marcelo sempre reconheceu seu avô, Pedro Vieira, como seu principal apoiador e a fonte de inspiração que o impulsionou em sua jornada no futebol.

Foi seu avô quem o sustentou financeiramente, permitindo que Marcelo começasse sua carreira no Brasil. Infelizmente, seu avô veio a falecer em julho de 2014, durante a Copa do Mundo.

Marcelo considerou a possibilidade de se retirar do torneio para comparecer ao funeral, mas decidiu permanecer e representar a seleção brasileira, honrando assim os desejos de seu avô.

Em 26 de julho de 2011, Marcelo adquiriu a nacionalidade espanhola, o que possibilitou seu registro como jogador europeu, eliminando a necessidade de ser classificado como jogador não pertencente à União Europeia, para os quais existia uma cota estrita permitida.

Títulos

Marcelo venceu 5 Champions League com o Real Madrid
Marcelo venceu 5 Champions League com o Real Madrid

Real Madrid

  • La Liga: 2006–07, 2007–08, 2011–12, 2016–17, 2019–20, 2021–22
  • Copa del Rey: 2010–11, 2013–14
  • Supercopa de España: 2008, 2012, 2017, 2019–20, 2021–22
  • UEFA Champions League: 2013–14, 2015–16, 2016–17, 2017–18, 2021–22
  • UEFA Super Cup: 2014, 2016, 2017
  • FIFA Club World Cup: 2014, 2016, 2017, 2018

Fluminense

  • Campeonato Carioca: 2023
  • Libertadores: 2023
  • Recopa Sul-Americana: 2024

Seleção Brasileira

  • Medalha em Olimpíadas de Verão: bronze em 2008 e prata em 2012
  • Copa das Confederações da FIFA: 2013

Prêmios Individuais

  • Seleção do Campeonato Brasileiro Série A: 2006
  • Time da Década da France Football (2010–2019)
  • Seleção da Temporada do L'Équipe: 2011, 2016, 2017, 2018
  • Seleção da UEFA do Ano: 2011, 2017, 2018
  • FIFA FIFPro World XI: 2012, 2015, 2016, 2017, 2018, 2019
  • Seleção dos Sonhos da Copa do Mundo da FIFA: 2014, 2018
  • Equipe da Temporada da La Liga: 2015–16
  • Equipe da Temporada da UEFA Champions League: 2010–11, 2015–16, 2016–17, 2017–18
  • Equipe Mundial Masculina da IFFHS: 2017, 2018
  • Equipe do Ano da Década da IFFHS: 2011–2020
  • Equipe do Ano da Década da CONMEBOL pela IFFHS: 2011–2020