Com dois títulos da Libertadores da América, o Cruzeiro é o segundo maior campeão estadual de Minas Gerais. Veja mais sobre a história do clube celeste, que retornou da Série B.

Início e história

Fundado em 2 de janeiro de 1921, o Cruzeiro tinha, inicialmente, o nome de Società Sportiva Palestra Itália, pois surgiu da iniciativa de desportivas de uma colônia italiana. Com isso, tinha também as cores da bandeira italiana, vermelho, verde e branco.

A mudança de nome ocorreu em 1936, numa tentativa de nacionalizar o clube, pois não era mais composto apenas de italianos. Além disso, passou a ser verde e branco e com outro nome, Renovadora Football Club.

Após mais umas mudanças, em 7 de outubro de 1942, o clube recebeu, enfim, o nome de Cruzeiro Esporte Clube, em homenagem ao Cruzeiro do Sul, uma constelação. E a cor do uniforme também passou a ser azul.

Com a conquista de diversos títulos estaduais, sendo o primeiro em 1926, o Cruzeiro teve seu primeiro título brasileiro em 1966, a Taça Brasil. O adversário na final foi o Santos e o clube mineiro venceu com facilidade. Na ida, goleada, por 6 x 2 e, na volta, vitória, por 3 x 2.

O clube voltaria a ser campeão brasileiro em 2003, numa edição com 24 equipes, em que o Cabuloso terminou com 100 pontos, 13 a mais que o segundo colocado, o Santos. Enquanto os dois outros títulos viriam em 2013 e 2014, no sistema atual da competição, de pontos corridos e com 20 times.

Ainda no cenário nacional, o Cruzeiro é o maior campeão da Copa do Brasil, com seis títulos, sendo os dois últimos em 2017 e 2018. O último título veio após duas vitórias sobre o Corinthians na final, por 1 x 0 e 3 x 1.

No entanto, a equipe enfrentou seu primeiro rebaixamento em 2019, quando terminou em 17º lugar, com 36 pontos. Mas o retorno à elite do futebol demorou uns anos. Em 2020, o Cruzeiro terminou a temporada apenas na 11ª posição, com 49 pontos. Em 2021, na 14ª, com 48 pontos. Mas, em 2022, o Cabuloso não só subiu, como foi campeão da Série B.

Nas competições internacionais, a Raposa tem duas Libertadores, em 1976 e 1997. A primeira foi conquistada diante do River Plate. Após goleada, por 4 x 1, na ida, o Cruzeiro até perdeu o jogo de volta, por 2 x 1, mas nada que tirasse o título da equipe.

Em 1997, a final foi contra o Sporting Cristal, do Peru. No jogo de ida, empate sem gols. E na volta, 1 x 0 para o clube mineiro. O gol do título foi marcado pelo meia Elivélton.

No ano seguinte, o Cruzeiro foi campeão da Recopa Sul-Americana. Inclusive, novamente contra o River Plate. O Cabuloso venceu os dois jogos, por 2 x 0 e 3 x 0.

Principais ídolos

Nelinho

Considerado o maior lateral da história do Cruzeiro, se destacou nas cobranças de falta. Entre os títulos conquistados, o mais importante foi a Libertadores, em 1976. Também teve passagem pelo rival, o Atlético-MG.

Ricardo Goulart

Vestiu a camisa do Cruzeiro entre os anos de 2013 e 2015. Apesar de não ter ficado no clube por muito tempo, foi importante na conquista do bicampeonato brasileiro, formando dupla com Everton Ribeiro.

Palhinha

O atacante está entre os 10 artilheiros da Raposa. Relevado pelo clube, conquistou diversos títulos pelo clube, entre eles sete Campeonatos Mineiros, além da Libertadores, em 1976.

Zé Carlos

É o segundo jogador com mais partidas pelo Cruzeiro. Ao lado de nomes como Piazza e Tostão, teve bastante destaque na equipe, conquistando a Libertadores e um Campeonato Brasileiro.

Fábio

Com uma breve passagem entre 1999 e 2000, e depois, de 2005 a 2022, o goleiro foi quem mais vestiu a camisa do Cruzeiro. Tem no currículo conquistas como Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Fábio
Divulgação/Cruzeiro

Títulos

  • Libertadores: 2 (1976 e 1997)
  • Supercopa dos Campeões da Libertadores da América: 2 (1991 e 1992)
  • Recopa Sul-Americana: 1 (1998)
  • Campeonato Brasileiro: 4 (1966, 2003, 2013 e 2014)
  • Campeonato Brasileiro – Série B: 1 (2022)
  • Copa do Brasil: 6 (1993, 1996, 2000, 2003, 2017 e 2018)
  • Copa Sul-Minas: 2 (2001 e 2002)
  • Campeonato Mineiro: 38 (1926, 1928, 1929, 1930, 1940, 1943, 1944, 1945, 1956, 1959, 1960, 1961, 1965, 1966, 1967, 1968,1969, 1972, 1973, 1974, 1975, 1977, 1984, 1987, 1990, 1992, 1994, 1996, 1997, 1998, 2002, 2003, 2004, 2006, 2008, 2009, 2011, 2014 e 2019)

Artilheiros

  • Tostão – 245 gols
  • Dirceu Lopes – 228 gols
  • Niginho – 210 gols
  • Bengala – 171 gols
  • Ninão – 168 gols

Estádio

O Cruzeiro manda seus jogos no Mineirão, estádio que tem capacidade para mais de 60 mil pessoas.