fbpx
Conheça os detalhes da história de Rubens Barrichello, suas equipes na F1, os recordes e a trajetória na Indy e na Stock Car!

Quem é o piloto com mais GPs disputados na história da Fórmula 1? Se você não sabe a resposta, podemos te dar a dica de que esse recorde pertence a um brasileiro!

Mas se você pensou nos campeões mundiais Ayrton Senna, Emerson Fittipaldi ou Nelson Piquet, errou seu palpite. O recordista de corridas na história da maior categoria do automobilismo é Rubens Barrichello.

Rubinho passou 19 anos na Fórmula 1 e foi vice-campeão em duas temporadas, tendo sido o principal companheiro de Michael Schumacher, maior vencedor da F1 em todos os tempos.

O piloto paulista ainda foi campeão da Stock Car e segue fazendo história no automobilismo. Quer conhecer um pouco mais da história de Rubens Barrichello? Então continue com a gente!

Infográfico: os números de Rubens Barrichello na F1

Números de Rubens Barrichello na Fórmula 1

Quem é Rubens Barrichello?

Nascido em São Paulo, em 23 de maio de 1972, Rubens Barrichello é o piloto com mais corridas disputadas na história da Fórmula 1, com 326 GPs. Ele ainda foi vice-campeão da principal categoria do automobilismo em duas temporadas.

Depois de permanecer por 19 ano da Fórmula 1, Barrichello teve uma passagem pela Fórmula Indy. Ele ainda foi campeão da Stock Car em 2014.

Porém, a trajetória de Rubinho, como é conhecido, começou no kart. Antes de partir para a Europa aos 17 anos, ficou em terceiro lugar na Fórmula Ford.

Títulos na Europa

Em 1990, Barrichello seguiu para o continente europeu, em busca do sonho de chegar à Fórmula 1. Logo no seu primeiro ano no exterior, foi campeão do Campeonato Europeu de Fórmula Opel na Equipe Draco.

Em 1991, Rubens Barrichello partiu para uma nova categoria e, mais uma vez, foi campeão. Ele conquistou o título da Fórmula 3 Inglesa na equipe West Surrey Racing.

Depois dos dois títulos, Rubinho foi convidado para correr no Campeonato Europeu de Fórmula 3000 de 1992 pela equipe IL Barone Rampante. O terceiro lugar na categoria valeu um convite para chegar à Fórmula 1 em 1993.

Quando e como Rubens Barrichello começou na Fórmula 1?

Rubens Barrichello chegou à Fórmula 1 em 1993, contratado pela Jordan. Depois de um teste em Silverstone, o piloto brasileiro assinou contrato com a equipe irlandesa, estreando na principal categoria do automobilismo em 14 de março daquele ano, no Grande Prêmio da África do Sul, em Kyalami.

Primeiros pontos de Barrichello na F1

Em sua primeira corrida, Barrichello largou em 14º, mas não terminou a prova, já que sua Jordan quebrou. Passados alguns GPs, ele pontuou pela primeira vez na F1 — naquele período, apenas os 6 primeiros pontuavam.

Os primeiros pontos de Rubens Barrichello na Fórmula 1 vieram em 4 de outubro de 1993, no Grande Prêmio do Japão, com a quinta colocação. O próximo passo era buscar o primeiro pódio.

Primeiro pódio de Rubens Barrichello na Fórmula 1

Em sua segunda temporada na Fórmula 1, Rubinho Barrichello passou a vislumbrar a disputa pelas primeiras posições. Logo na segunda prova de 1994, no GP do Pacífico em Aida, em 17 de abril de 1994, o piloto brasileiro chegou em terceiro.

O primeiro pódio de Rubens Barrichello foi alcançado em sua 18ª corrida na Fórmula 1.

22bet
Rubens Barrichello na Jordan
Pela Benetton, Schumacher venceu a corrida em que Barrichello chegou ao pódio na F1 pela primeira vez

Grave acidente antes da morte de Ayrton Senna

Pouco depois de seu primeiro pódio na Fórmula 1, Rubens Barrichello vivenciou um dos momentos mais tristes de sua carreira.

No GP de San Marino, na Itália, o piloto brasileiro sofreu traumatismo craniano, fratura do braço direito, fortes contusões na coluna e do lado direito do tórax, fratura do nariz e contusões na face e na boca, depois de um grave acidente no início da 1ª classificação.

Barrichello relatou que entrou rápido demais em uma variante baixa, tocou a zebra de forma que ela o arremessou para a barreira de pneus. Sua Jordan capotou duas vezes no acidente.

Acidente de Rubens Barrichello em San Marino em 1994

Por mais impressionante que tenha sido, aquele não foi o acidente mais trágico do GP de San Marino de 1994.

No treino de sábado, o piloto austríaco Roland Ratzenberger morreu depois de a asa dianteira do Simtek soltar-se, e ele, sem controle do carro, se chocar violentamente contra o muro, a 314,9 km/h.

O acidente de Ratzenberger deixou os pilotos em alerta. Barrichello já havia recebido alta, quando assistiu ao trágico acidente de Ayrton Senna na prova em 1º de maio de 1994. A Williams do tricampeão mundial se chocou com os pneus na curva Tamburello, levando à sua morte.

Primeira pole position de Barrichello

Depois de se recuperar do grave acidente em San Marino e conviver com a perda de seu grande ídolo, Rubens Barrichello fez sua primeira pole position no GP da Bélgica, em Spa-Francorchamps. Ele terminou o mundial de pilotos de 1994 na sexta colocação, com 19 pontos.

Já em 1995, Rubinho alcançou sua melhor colocação até então, com o segundo lugar no GP do Canadá. Porém, ele não terminou 9 corridas naquela temporada e ficou apenas em 11º no mundial de pilotos.

Em 1996, Barrichello se despediu da Jordan, depois de ser o 8º no campeonato. Naquele ano, seus melhores resultados foram o quarto lugar nos GPs da Argentina e da Grã-Bretanha.

Ida para a Stewart

Em 1997, Rubens Barrichello passou a pilotar pela Stewart, equipe do ex-piloto escocês Jackie Stewart, tricampeão da Fórmula 1 em 1969, 1971 e 1973.

Na sua primeira temporada na nova equipe, Rubinho chegou a ser segundo colocado no GP de Mônaco, mas viu seu carro quebrar 14 vezes em 17 provas.

Já em 1998, na Espanha e no Canadá, Barrichello foi o quinto colocado, terminando o campeonato com 4 pontos.

Rubens Barrichello e Jackie Stewart
Rubens Barrichello defendeu a equipe do tricampeão mundial Jackie Stewart na Fórmula 1

Os resultados na Stewart melhoraram em 1999. Foram três pódios, nos GPs de San Marino, da França e da Europa.

Rubens Barrichello ainda foi pole position na França e liderou o GP do Brasil por 23 voltas. Com 21 pontos, encerrou o mundial em 7º lugar, o que o credenciou a uma vaga na Ferrari.

Como foi a trajetória de Rubens Barrichello na Ferrari?

A Ferrari foi a terceira equipe de Rubens Barrichello na Fórmula 1. Em 2000, ele foi contratado pela escuderia italiana para ser o companheiro ao alemão Michael Schumacher, que havia sido bicampeão na Benetton, mas ainda buscava o terceiro título da categoria.

Rubens Barrichello Ferrari

Primeira vitória de Rubens Barrichello na Fórmula 1

Em sua temporada de estreia na Ferrari, Barrichello alcançou sua primeira vitória na Fórmula 1.

Em 31 de julho de 2000, depois de largar em 18º devido a problemas elétricos durante a classificação, ele fez uma corrida de recuperação e venceu o GP da Alemanha.

Em 2000, Rubinho ainda ficou em 2º em 4 provas e em 3º em outras 4. Terminou o mundial de pilotos na 4ª colocação, sua melhor campanha até então.

Na temporada seguinte, Barrichello não chegou a vencer nenhum GP, mas foi o 3º no campeonato.

Dois vice-campeonatos e o marcante “hoje não”

As melhores temporadas do piloto brasileiro pela Ferrari foram em 2002 e 2004, quando foi vice-campeão, atrás de seu companheiro Michael Schumacher. Em 2004, Rubinho ficou em 4º no mundial. Nesses três anos, Rubens Barrichello venceu 8 GPs.

Foi no GP da Áustria de 2002 que aconteceu um dos momentos mais marcantes da trajetória de Rubens Barrichello na Ferrari. O piloto brasileiro liderou a corrida até a reta de chegada, quando cedeu a posição para Schumacher, por ordem de sua equipe.

Rubens Barrichello e Michael Schumacher no GP da Áustria em 2002
Constrangido pelas vaias da torcida na Áustria, Schumacher convidou o brasileiro para o lugar mais alto do pódio

O episódio ficou marcado pela narração de Cléber Machado, que torcia para o brasileiro segurar a primeira colocação.

“Hoje não, hoje não… Hoje sim”, disse o narrador da Globo, ao lamentar a ultrapassagem de Michael Schumacher, depois de Barrichello ter liderado todos os treinos e ter feito a pole position naquele fim de semana.

Rubinho ainda defendeu a Ferrari em 2005, quando foi o 8º colocado no mundial de pilotos.

Quando Rubens Barrichello deixou a Fórmula 1?

Depois de 6 anos na Ferrari, Rubens Barrichello foi para a Honda em 2006. Ele foi piloto da equipe japonesa por três anos. Nesse período, chegou ao pódio apenas uma vez, com o terceiro lugar no GP da Grã-Bretanha em 2008.

Terceiro colocado no campeonato pela Brawn

Em 2009, a Honda passava por forte crise na Fórmula 1 e foi adquirida por Ross Brawn. Com motor Mercedes, a equipe que recebeu o nome de Brawn surpreendeu e se estabeleceu como grande candidata ao título da F1.

Barrichello voltou então a brigar pelas primeiras colocações. Ele venceu os GPs da Europa e da Itália. Porém, não conseguiu superar seu companheiro de equipe Jenson Button, que acabou com o título, à frente do alemão Sebastian Vettel e do piloto brasileiro.

Rubens Barrichello na Brawn
Na Brawn, Barrichello ficou em terceiro no mundial de pilotos, enquanto seu companheiro Jenson Button foi campeão

Últimas temporadas na Williams

Rubens Barrichello se despediu da Fórmula 1 na Williams. Ele defendeu a equipe em 2010 e 2011, em um período em que a equipe estava distante da briga pelo título.

A melhor colocação de Rubinho nesses dois anos foi o 4º lugar no GP da Europa em 2010. Naquele ano, ele foi o 10º no campeonato. Já em sua temporada de despedida, ficou em 17º no mundial de piloto, com 4 dos 5 pontos conquistados pela Williams.

No ano seguinte, Rubinho foi para a Fórmula Indy.

Quais foram as equipes de Rubens Barrichello na Fórmula 1?

Em sua trajetória na principal categoria do automobilismo, o piloto brasileiro defendeu 6 escuderias.

A primeira equipe de Rubens Barrichello na Fórmula 1 foi a Jordan. Depois, ele ainda passou por Stewart, Ferrari, Honda, Brawn e Williams.

Confira, a seguir, como foi o desempenho de Rubens Barrichello em cada uma das 6 equipes que defendeu na Fórmula 1.

Jordan

AnoPontos de BarrichelloPontos do parceiroParceiro de equipeColocação no campeonato
199320Thierry Boutsen (Bélgica)18º
1994194Andrea De Cesaris (Itália)
19951110Eddie Irvine (Grã-Bretanha)11º
1996148Martin Brundle (Grã-Bretanha)

Stewart

AnoPontos de BarrichelloPontos do parceiroParceiro de equipeColocação no campeonato
199760Jan Magnussen (Dinamarca)13º
199840Jos Verstappen (Holanda)12º
19992115Johnny Herbert (Grã-Bretanha)

Ferrari

AnoPontos de BarrichelloPontos do parceiroParceiro de equipeColocação no campeonato
200062108Michael Schumacher (Alemanha)
200156123Michael Schumacher (Alemanha)
200277144Michael Schumacher (Alemanha)
20036593Michael Schumacher (Alemanha)
2004114148Michael Schumacher (Alemanha)
20053862Michael Schumacher (Alemanha)

Honda

AnoPontos de BarrichelloPontos do parceiroParceiro de equipeColocação no campeonato
20063056Jenson Button (Grã-Bretanha)
200706Jenson Button (Grã-Bretanha)20º
2008113Jenson Button (Grã-Bretanha)14º

Brawn

AnoPontos de BarrichelloPontos do parceiroParceiro de equipeColocação no campeonato
20097795Jenson Button (Grã-Bretanha)

Williams

AnoPontos de BarrichelloPontos do parceiroParceiro de equipeColocação no campeonato
20104722Nico Hülkenberg (Alemanha)10º
201141Pastor Maldonado (Colômbia)17º

Quais são os recordes de Rubens Barrichello na Fórmula 1?

Embora nunca tenha sido campeão, Rubens Barrichello carrega consigo o recorde de piloto com mais corridas disputadas na história da Fórmula 1, com 326 GPs disputados e 322 largados.

Veja o histórico de Rubinho na F1:

  • Temporadas: 19 (1993 a 2011)
  • GPs: 326 (322 largados)
  • Vitórias: 11
  • Pódios: 68
  • Pontos: 658
  • Pole position: 14

Como foi a trajetória de Rubens Barrichello na Fórmula Indy?

Depois de 19 anos na Fórmula 1, Rubens Barrichello assinou contrato com a KV Racing Technology para disputar sua primeira temporada na Fórmula Indy em 2012.

A primeira corrida de Rubinho na Indy foi no Grande Prêmio de São Petersburg, na Flórida. O brasileiro terminou em 17º.

Ele disputou 14 GPs na Fórmula Indy e sua melhor colocação foi o 8º no Grande Prêmio do Alabama. Nas 500 milhas de Indianápolis, Barrichello ficou em 11º, sendo o melhor estreante.

Ainda em 2012, Rubinho estreou na Stock Car.

Quando e como Rubens Barrichello começou na Stock Car?

A convite da equipe Medley/Full Time, Rubens Barrichello confirmou, em 24 de setembro de 2012, a sua participação na última etapa da temporada da Stock Car Brasil daquele ano. Porém, sua estreia foi antecipada para a segunda etapa de Curitiba.

Em 2013, ele seguiu na Medley/Full Time para disputar sua primeira temporada completa na Stock Car, quando acabou em 8º lugar.

Primeira vitória e título em 2014

Rubens Barrichello campeão da Stock Car

A primeira vitória de Barrichello na Stock Car aconteceu na Corrida do Milhão em Goiânia, em 2014. Ele acabou sendo o campeão daquela temporada, com 2 GPs vencidos, além de dois segundos lugares.

Ainda na Full Time, Rubens Barrichello foi o 4º colocado da Stock Car em 2015, o 3º em 2016 e o 5º em 2017.

Em 2018, Rubinho voltou a vencer a Corrida do Milhão em Goiânia. Naquele ano, ele foi o 4º colocado do campeonato da Stock Car.

O piloto paulista busca o bicampeonato da Stock em 2019, correndo pela Full Time.

Agora que você já sabe tudo sobre a história de Rubens Barrichello, aproveite para conhecer mais sobre os maiores pilotos de todos os tempos e veja os detalhes de:

Se quiser ir além do automobilismo, não perca tempo e confira mais sobre grandes ídolos do esporte brasileiro:

*Última atualização em 10 de abril de 2019

Ficha Técnica
Título
Rubens Barrichello: o piloto com mais GPs na Fórmula 1
Autor

Comentários

Salvar