Entenda quais são os pneus da F1 para pista seca e para chuva, as mudanças feitas pela Pirelli e veja quanto custa um jogo de pneus!

Na Fórmula 1, os pneus não são apenas um item do carro. Eles exercem importante papel nas estratégias das equipes, que devem fazer as escolhas ideais para evitar a perda de posições nas trocas de pneus ou até ganhar posições nas paradas nos boxes.

Desde 2011, os pneus da Fórmula 1 são fornecidos apenas pela Pirelli. A exclusividade da empresa italiana seguirá pelo menos até a temporada 2023, uma vez que já houve a assinatura de um novo contrato com a Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

Na prática, a F1 não tem duas empresas competindo pelo direito de fornecer pneus às equipes desde 2006, quando Michelin e Bridgestone eram as fornecedoras. Já entre 2007 e 2010, a companhia japonesa teve a exclusividade, até que a Pirelli assumiu esse posto.

Quer entender mais sobre quais são os tipos de pneus da Fórmula 1? Venha com a gente e saiba quais são os compostos utilizados em pistas secas e em corridas com chuva. Nós vamos te ajudar também a identificar as cores dos pneus da F1!

Infográfico: os pneus da Fórmula 1

Pneus de Fórmula 1

Quer compartilhar essa imagem no seu site ou blog? Basta copiar o código abaixo:

Tipos de pneus de Fórmula 1

Desde a temporada 2019, a nomenclatura dos pneus utilizados na Fórmula 1 foi simplificada para facilitar o entendimento do tipo de compostos usados na categoria. Atualmente, são 5 os tipos de pneus para pistas secas, mas com a divisão entre três categorias: duros, médios e macios.

A cada GP, são selecionados três tipos de compostos dentro de graus de durabilidade. Por fim de semana de corrida, os pilotos são obrigados a usar os três tipos de pneus disponíveis, sendo dois deles na corrida.

Até 2018, eram sete as variedades de pneus da Fórmula 1 para pista seca, que iam desde hypersoft (hiper macio) até o superhard (super duro). Era usada também a nomenclatura “ultra”.

Agora, com os nomes mais simples, a Pirelli usa números para indicar quais são os 5 tipos de compostos. Também há duas opções de pneus de chuva na F1.

Confira, a seguir, quais são os novos pneus da Fórmula 1.

Pneus Slick (para pista seca)

C1

O nome C1 é utilizado para definir o composto 1, que é o pneu mais duro do portfólio da Pirelli para a Fórmula 1 a partir de 2019. Ele tem dureza um pouco inferior ao que era utilizado até a temporada anterior.

O C1 é projetado para os circuitos que exigem mais esforço no apoio sobre o pneu. Normalmente, esse é o caso de pistas com curvas rápidas, superfícies abrasivas ou temperaturas ambientes altas.

Mais duro entre os tipos de pneus da F1, o C1 é o composto que leva mais tempo para aquecer, oferece maior durabilidade e menor degradação.

C2

C2 significa Composto 2. Esse pneu é o equivalente ao pneu de composto médio da temporada 2018.

Considerado um composto versátil, o C2 é uma alternativa para situações adversas, como circuitos que tendem a altas velocidades, altas temperaturas e exigem esforço no apoio sobre o pneu.

Segundo a Pirelli, o C2 é um pneu de ampla funcionalidade e se adapta a diferentes circuitos da Fórmula 1.

C3

O Composto 3 é o equivalente ao pneu macio indicado para 17 das 21 corridas da temporada 2018 da Fórmula 1.

A Pirelli indica que o C3 apresenta bom equilíbrio entre desempenho e durabilidade, sendo sugerido tanto como um composto macio para pista de alta severidade quanto como composto duro em pista de baixa severidade ou circuito de rua.

C4

O C4 é o pneu da Fórmula 1 similar ao composto ultra macio utilizado na temporada 2018. A Pirelli indica que o Composto 4 seja utilizado em circuitos estreitos/curtos e sinuosos.

Segundo a fabricante, o C4 é um composto que aquece rapidamente, o que gera um alto pico de performance. Em contrapartida, esse pneu tem durabilidade limitada.

C5

O nome C5 significa Composto 5. Esse é o pneu mais macio do portfólio da Pirelli para a temporada 2019 da Fórmula 1.

O C5 é o equivalente ao antigo pneu hiper macio, utilizado até o fim de 2018, sendo o composto mais rápido já fabricado pela Pirelli.

Este tipo de pneu é indicado para todos os circuitos que exigem os mais altos níveis de aderência (grip). Em contrapartida ao ganho de performance e aderência, a durabilidade do C5 é consideravelmente mais curta do que os outros pneus da F1.

Em uma estratégia de corrida, as equipes da Fórmula 1 devem buscar tirar o máximo proveito deste composto.

Pneus para pista molhada

Intermediate Green

Em situações em que há ameaça de chuva, mas a pista ainda não está completamente molhada, as equipes tendem a optar pelos pneus intermediários.

Esses compostos são indicados para uma pista molhada sem lençol d’água e também para uma superfície que está secando.

Segundo a Pirelli, o composto intermediário tem a capacidade de drenar 30 litros de água por segundo por pneu, a uma velocidade de 300 km/h. Eles são projetados para garantir que possam ser usados tanto em situações indicadas para pneus slick quando para compostos de pista molhada.

Intermediate Blue

Os compostos Intermediate Blue são os pneus de chuva da Fórmula 1. Eles são indicados para uso exclusivo em pista molhada e em situações de chuvas fortes.

Os Intermediate Blue podem drenar 85 litros de água por segundo por pneu, a uma velocidade de 300 km/h. Eles são projetados para oferecer maior resistência à aquaplanagem, oferecendo mais aderência ao pneu em caso de chuva forte.

O diâmetro do pneu para uso exclusivo no molhado é 10 mm mais largo que o pneu liso, para pista seca.

Cores dos pneus da Fórmula 1

Pneus da Pirelli da Fórmula 1

Quer identificar melhor quando um piloto está usando o C1? Assim como acontece com as bandeiras da F1, a cor é um bom caminho, mas saiba que nem sempre os compostos terão as mesmas cores.

Em 2019, os pneus da F1 para pista seca têm 3 cores: branco, amarelo e vermelho.

A cada GP, são utilizados três tipos de compostos. De acordo com as cores selecionadas pela Pirelli, branco será o pneu duro, amarelo indica pneu médio e vermelho é o macio.

Mas, como são 5 tipos de pneus para pistas seca, a cor de um composto pode variar de corrida para corrida.

Assim, o C1 será somente o branco, já que ele é o mais duro, enquanto o C5 é sempre vermelho, uma vez que é o mais macio. C2, C3 e C4, por sua vez, terão a cor definida se forem os mais duros ou macios do trio de pneus usados em um fim de semana.

Por exemplo, em um fim de semana que a Pirelli privilegie os pneus mais duros das 5 opções de compostos (C1, C2 e C3), o C3 será o mais macio entre eles e ficará com a cor vermelha.

Já se a fornecedora optar pelos pneus mais macios (C3, C4 e C5), o C3 passa a ser o mais duro entre as 3 opções e terá a cor branca.

Dessa forma, as cores dos pneus da F1 são:

  • C1: branco
  • C2: branco ou amarelo
  • C3: branco, amarelo ou vermelho
  • C4: amarelo ou vermelho
  • C5: vermelho

Além dos pneus para pistas seca, há as duas opções para pistas molhadas, com nomes que já indicam suas cores:

  • Intermediate Green: verde
  • Intermediate Blue: azul

Glossário de pneus da Fórmula 1

Na Fórmula 1, há uma série de termos utilizados por fãs de automobilismo que são conhecidos por quem acompanha de perto a categoria, mas não tão simples para quem não está tão habituado a ver as corridas.

Por isso, vamos te ajudar a entender o significado dos pneus da Fórmula 1 e das principais expressões que remetem aos compostos usados na categoria.

Pneus slick

Pneu slick é o pneu liso (sem ranhuras), usado para pista seca.

Pneus biscoito

Popularmente, o nome “pneu biscoito” é utilizado para se referir ao pneu com ranhuras, feito exclusivamente para correr em pista molhada.

Além desses dois tipos de pneus, há uma série de outros termos utilizados na Fórmula 1 que remetem aos compostos. Fique por dentro de quais são essas gírias!

Aderência

Contato dos pneus com a pista. Quanto maior o contato do pneu com o asfalto, mais aderência terá.

Farofa

Farofa ou Marbles são os pedaços maiores de borracha dos pneus que se acumulam na pista, fora do traçado percorrido pelos carros.

Farofa Fórmula 1

Flatspot

Quando ocorre uma grande travada de pneus, é possível que a parte do pneu em contato com o solo fique achada. Assim, flatspot acontece quando esse achatamento é tão grande que o pneu fica “quadrado”.

Fritada

No automobilismo, a fritada é quando o piloto trava os pneus na aproximação da curva, soltando fumaça.

Fritada de pneus Fórmula 1

Pirulito

Na troca de pneus, a placa em formato usada em pit stops pelo mecânico que fica à frente do carro recebe o nome de pirulito. Quando a placa é levantada, o piloto pode entender que os mecânicos já finalizaram a troca de pneus e ele pode retornar à pista.

Pit-Stop

Quando o carro entra nos boxes para realizar a troca de pneus.

Undercut

É a tática para fazer o pit stop antes do piloto que está à sua frente na corrida e, assim, tentar ganhar a posição na volta com um pneu novo. Essa estratégia é importante em corridas em que o desgaste dos pneus tem grande influência no resultado.

Medidas de pneus da Fórmula 1

Pneus da Fórmula 1 aro 13 e aro 18

Depois de a nomenclatura dos compostos ser mais simplificada, a Fórmula 1 se prepara para uma nova mudança nos pneus. Em 2021, a mudança terá relação com as medidas.

Na temporada 2021, a categoria passará a ter rodas com aros de 18 polegadas, em vez das 13 atuais. Assim, as medidas dos pneus da F1 deixarão o perfil mais baixo.

Os pneus dianteiros serão mais estreitos e, em vez dos atuais 305 milímetros de largura, passarão a ter 207. Já os traseiros terão o diâmetro alterado de 670 para 700 ou 720 mm (ainda falta uma definição).

Em 2014, a Pirelli já havia testado pneus com aro 18. Naquela ocasião, o piloto francês Charles Pic, então reserva da Lotus, foi o responsável pelos testes.

Charles Pic, da Lotus, testa pneu da Fórmula 1 com aro 18

Com as mudanças confirmadas para 2021, as equipes precisarão adaptar o desenho das suspensões e recalcular a distribuição do peso nos carros.

Além da mudança das medidas, haverá a abolição dos cobertores térmicos, utilizados desde a década de 1980 para o pré-aquecimento dos pneus nos boxes e nos grids de largada.

Com a alteração, os próprios pilotos terão de levar a borracha à temperatura ideal de funcionamento dos pneus.

Quanto custa um pneu da Fórmula 1

Uma das curiosidades sobre a maior categoria do automobilismo mundial está ligada ao dinheiro, não é mesmo? Afinal, quanto custa um pneu de Fórmula 1?

Se você procurar no Google, facilmente encontrará ofertas de pneus que dizem ser da F1. Mas, na real, esses valores não refletem o quanto é gasto. Segundo o site Sportsala, em 2019, um jogo de pneus da Fórmula 1 custa US$ 1.714.

Agora que você já domina todos os detalhes dos pneus, aproveite para conhecer a história da Fórmula 1! E se tiver alguma dúvida sobre gírias e termos utilizados, confira o glossário da F1!

Saiba também tudo sobre os maiores pilotos da Fórmula 1! Essa lista conta com Ayrton Senna, Michael Schumacher e Lewis Hamilton!

Ficha Técnica
Título
Pneus da Fórmula 1! Saiba tudo sobre tipos, cores e medidas
Autor

Comentários

Salvar