Larry Taylor atua como armador. Aos 43 anos, o atleta, natural de Chicago, Illinois, defende o Bauru, que disputa o NBB. Saiba mais sobre sua história e estatísticas.

Início da carreira

Larry Taylor desenha sua biografia com pinceladas de sucesso e dedicação. Nascido e criado em Chicago, ele deu os primeiros dribles em equipes universitárias nos Estados Unidos. No entanto, foi nas arenas do basquete latino-americano, explorando territórios no México e na Venezuela, que Larry viu seu talento florescer.

Antes de se tornar uma figura icônica no cenário brasileiro, Larry deixou sua marca nas quadras universitárias da NCAA, representando South Suburban e Missouri Western. Seus feitos impressionantes quebraram recordes, solidificando seu nome na rica tapeçaria do basquete universitário norte-americano.

Chegada ao Brasil

Aterrissando no Brasil em 2008, Larry encontrou seu lar no Bauru Basket, onde sua trajetória ganhou contornos épicos. Por sete anos, ele não apenas vestiu a camisa do time, mas a personificou, erguendo troféus, conquistando corações e se tornando um ídolo aclamado pela torcida bauruense.

Rapidamente, ele se tornou peça-chave, conduzindo o time a conquistas significativas, incluindo a FIBA Americas League, equivalente latino-americana à EuroLeague. Seu desempenho notável também levou o Bauru às finais da NBB, solidificando sua posição como ídolo local.

Durante esse período, suas habilidades únicas com a bola lhe renderam o apelido carinhoso de “Alienígena”.

Após sete anos marcantes em Bauru, Larry Taylor seguiu para o Mogi das Cruzes, mantendo-se na elite da Liga Brasileira de Basquete.

Seu retorno a Bauru, depois de três anos, foi marcado pela emocionante aposentadoria da camisa número 4, uma homenagem justa a um ícone do esporte. Com seu retorno em 2018, o atleta voltou a usar a camisa.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Bauru Basket (@baurubasket)

Seleção Brasileira

Em 2012, Larry conquistou a cidadania brasileira, abrindo caminho para sua participação na seleção nacional.

Sua presença foi marcante nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012, na FIBA AmeriCup de 2013 e na Copa do Mundo da FIBA de 2014.

O ponto alto foi a conquista da medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015, em Toronto.

Contudo, a jornada olímpica de Larry teve um capítulo agridoce, sendo deixado de fora da lista final da equipe brasileira para os Jogos Olímpicos de Verão de 2016, no Rio de Janeiro.

Estatísticas de Larry Taylor