Antes de mais nada, Stirling Crawford Mossou simplesmente Stirling Moss, é um ex-piloto de automóveis britânico que atuou na Fórmula 1 sendo uma das estrelas da equipe da Mercedes. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 1951, no GP da Suíça, pela HWM. Na ocasião, ele terminou a corrida na 8ª posição.

O COMEÇO DA CARREIRA

A princípio, Moss nasceu em Londres. Seu pai era um piloto amador que ficou em 16º nas 500 Milhas de Indianápolis de 1924. Recebeu seu primeiro carro, um Austin 7, de seu pai aos nove anos de idade. No entanto, comprou seu próprio carro aos 15 anos depois de obter uma carteira de motorista. 

A EXPERIÊNCIA NA FÓRMULA 1

Stirling Moss competiu na chamada era de ouro da Fórmula 1, em que ainda corriam pilotos como Juan Manuel Fangio e Mike Hawthorn. O piloto britânico é considerado por muitos o melhor piloto a não vencer a Fórmula 1. Foi quatro vezes consecutivas vice-campeão mundial, de 1955 a 1958.

Moss venceu 194 de suas 497 corridas entre 1948 e 1962, incluindo 16 grandes prêmios de Fórmula 1 – nenhum outro piloto venceu tanto sem ser campeão. Foi, também, o primeiro britânico a vencer um GP em seu próprio país.

Em 1962,  ficou ferido num acidente em Goodwood dirigindo um Lotus. Ficou inconsciente por um mês e paralisado por seis. Recuperou e fez uma tentativa prematura de voltar, mas não se adaptou e decidiu aposentar-se.

Continuou a correr com carros históricos. Aposentou-se somente em 2011, aos 81 anos. Foi ordenado Sir em 2000, por serviços prestados ao automobilismo.

CURIOSIDADES DE STIRLING MOSS

Por fim, uma de suas corridas mais famosas foi a Mille Miglia — um enduro de 1500 km na Itália — de 1955, em que Stirling venceu com um tempo recorde de 10 horas e 8 minutos, na frente de Juan Manuel Fangio, que foi o 2º colocado.

Foto destaque: Reprodução / A Gazeta