Entenda como funciona a preparação física e a nutrição de pilotos da Fórmula 1 e das principais categorias do automobilismo

Quem assiste uma corrida automobilística, pode nem imaginar os esforços envolvidos na preparação física e nutrição dos pilotos.

Muitos acham que essas questões são menos importantes nesse esporte, já que os pilotos competem o tempo todo sentados, sem tanta interferência do corpo. Porém, isso está longe de ser verdade: o fator físico e o automobilismo estão cada vez mais próximos.

Na Fórmula 1, por exemplo, há um limite de peso para o conjunto carro-piloto. Além disso, um conjunto mais pesado perde velocidade. Por isso, os pilotos seguem dietas rígidas para que nos finais de semana, durante as corridas, estejam sempre mais leves.

Preparação física e nutrição no automobilismo

Um dos fatores corporais que mais pode prejudicar um piloto é a desidratação. Enquanto estão dentro dos carros, em alta velocidade, a temperatura corporal sobe consideravelmente.

A vestimenta pesada, focada na segurança da pilotagem, é outro fator que faz com que a temperatura suba muito. Dessa maneira, os pilotos perdem muito líquido durante as corridas, através do suor.

A quantidade é tão grande, que os pilotos podem perder até 4kg após uma corrida longa. Por isso, a necessidade de hidratação adequada é constante. Quando a perda de água é muito forte, o piloto pode começar a ter cãibras, indisposição e até mesmo ter a mente afetada, reduzindo drasticamente o desempenho na pista.

Para prevenir esses problemas, as equipes contam com nutricionistas que conseguem apontar a quantia de líquido perdida durante as sessões, sempre encontrando as formas mais eficientes de realizar a reposição. Durante as corridas, os carros são equipados com garrafas, ligadas ao piloto através de canudos que ficam embaixo do capuz, dentro do capacete.

Nessas garrafas, não há apenas água. Cada piloto tem sua própria solução de acordo com o tipo do corpo, mas em geral são líquidos isotônicos com níveis de carboidrato que garantem uma maior disposição física.

No entanto, alguns pilotos já chegaram a abrir mão da hidratação durante as corridas por um simples motivo: reduzir o peso do carro e garantir melhores velocidades. A garrafa com líquido pode aumentar em mais de um quilo o peso do conjunto.

Lewis Hamilton é um dos pilotos que já tomou essa decisão no passado e gerou muita polêmica na comunidade automobilística, já que é uma escolha que coloca a saúde em risco para aumentar as chances de vitória.

Dieta e suplementos para pilotos

Além da hidratação e do peso, a nutrição e o preparo físico possuem outros papéis importantes em uma corrida automobilística. É muito fácil que os pilotos sintam uma enorme sensação de fadiga e, para reduzir esses incômodos, é necessária uma dieta diária adequada com alimentos que diminuem o cansaço.

Os suplementos também são muito utilizados pelos pilotos. O polivitamínico é um dos preferidos, pois tem características abrangentes, que vão desde até o ganho de disposição, até uma maior capacidade de concentração – fatores essenciais em uma corrida.

A tendência é que a influência do preparo físico na Fórmula 1 só aumente, já que as regras em relação ao peso dos pilotos estão ficando mais rígidas.

Além disso, a maior referência da atualidade, o mesmo Hamilton que já deixou de se hidratar para tentar correr mais, classifica que os cuidados que está tomando com o corpo são a chave para o seu momento excepcional nas pistas.

Depois de saber mais sobre nutrição e preparação física no automobilismo, aproveite para aumentar seu conhecimento de esportes a motor:

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin