Antes de mais nada, Olivier Denis Panisou simplesmente Oliver Panis, é um ex-piloto de automóveis francês que atuou na Fórmula 1 sendo uma das estrelas da equipe da Ligier. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 1994, no GP do Brasil, pela Ligier. Na ocasião, ele terminou na 11ª colocação.

O COMEÇO DA CARREIRA

O francês, antes de chegar a Fórmula 1, foi campeão da Fórmula 3000 de 1993, correndo pela DAMS.

A EXPERIÊNCIA NA FÓRMULA 1

Com 27 anos, estreou pela equipe Ligier. Não teve grandes desempenhos em sua primeira temporada, sendo seu melhor resultado um 2º lugar na Alemanha, ficando atrás apenas do austríaco Gerhard Berger. Ainda, correu entre 1995 e 1996 pela equipe.

A única vitória conquistada de Panis foi no Grande Prêmio de Mônaco de 1996. Apenas quatro pilotos terminaram a prova que foi marcada pelos abandonos dos principais protagonistas. Além disso, foi a última vitória da Ligier na categoria.

Após a saída da Ligier, Olivier continuou na F1. Agora defendendo o novo time da Prost Grand Prix. Começou surpreendendo na Austrália e no Brasil, onde conseguiu um honroso 3º lugar.

Entretanto, sofreu um grave acidente no Grande Prêmio do Canadá. A Prost do francês derrapou, tocou levemente no muro e acertou em cheio a barreira de pneus.

Como resultado, fraturou as pernas, e ficou fora de sete corridas, voltando em Luxemburgo, conseguindo um 6º lugar. Permaneceu na equipe entre 1998 e 1999. Em 2000, foi piloto de testes da McLaren.

Entre 2001 e 2002, Olivier Panis foi piloto da BAR, e teve como melhor resultado pela equipe inglesa um 4º lugar no Brasil. Sua passagem durou até o final do ano.

Em 2003, correu pela equipe Toyota, e seu companheiro foi o brasileiro Cristiano da Matta, campeão da Champ Car de 2001 e 2002. O francês ficou mais um ano na equipe nipônica, até se aposentar como piloto. Mesmo assim, permaneceu na Toyota em 2005, como piloto de testes.

CURIOSIDADES SOBRE OLIVIER PANIS

Por fim, além de disputar o maior automobilismo do mundo, Olivier também correu as 24 Horas de Le Mans entre 2008 à 2011, mas sem sucesso.

Foto destaque: Reprodução/ Terceiro Tempo