Fizemos o comparativo entre Lewis Hamilton e Michael Schumacher, levantando as estatísticas, os recordes e os títulos na Fórmula 1

A comparação Lewis Hamilton x Michael Schumacher é praticamente irresistível. São pilotos de gerações distintas, mas próximas, e verdadeiros papa-títulos da Fórmula 1.

É certo que discutir quem é o melhor, independentemente do esporte, é um gerador automático de polêmicas. Ao mesmo tempo, e pelo menos para a F1, o debate em si só reforça a posição dos “candidatos” como os grandes da categoria.

Então, por mais intensa que possa ser a discussão — que desde já convidamos você a se juntar, lá nos comentários — entre Lewis Hamilton e Michael Schumacher, montamos essa comparação com a serenidade de quem homenageia dois dos melhores pilotos da história da Fórmula 1.

Hamilton x Schumacher: quem é melhor

Nunca é simples fazer uma comparação esportiva. Os pontos que a tornam de fato interessantes são justamente aqueles que a deixam também difíceis. Por exemplo, Lewis Hamilton e Michael Schumacher são de gerações distintas.

Viveram, portanto, diferentes momentos da Fórmula 1, o que gera uma curioso embate temporal, mas de uma complicada leitura de desempenho, já que, sem a devida contextualização, os números podem ficar, digamos, incompletos.

Isso é facilmente observado quando notamos que durante as três temporadas em que competiram simultaneamente no circuito, entre 2010 e 2012, ambos estavam em momentos muitos diferentes das carreiras.

Mas antes de entrar detalhadamente em estatísticas e feitos, um bom panorama sobre a natureza de suas conquistas já ajuda a dar o tom da disputa, apesar de, bom, não resolver nada.

Vejamos Lewis Hamilton, que tem a maioria dos números ao seu lado. Todos eles surgem a partir de um fato: o inglês fez mais pontos em menos corridas. O restante dos (ótimos) índices que mostraremos ou explicam isso ou são consequências disso.

Michael Schumacher, por outro lado, foi mais dominante, isto é, ganhou tudo mais rápido. O alemão foi heptacampeão mundial depois de disputar 215 corridas. Nessa mesma altura da carreira, o inglês era “apenas” tetracampeão.

Em outras palavras, a disputa Hamilton x Schumacher pode ser resumida entre a eficácia do primeiro contra a eficiência do do segundo.

Schumacher e Hamilton se comprimentando
Quando Hamilton e Schumacher estiveram juntos na F1, nenhum dos dois foi campeão.

Michael Schumacher

Michael Schumacher fez sua primeira corrida de Fórmula 1 no GP da Bélgica de 1991. Tinha 22 anos. Correndo pela Jordan, largou na sétima posição, chegou a alcançar a quarta colocação mas saiu da prova por um problema na embreagem.

A estreia já serviu para chamar a atenção da Benneton, que o contratou para ser companheiro de ninguém menos que Nelson Piquet. Correu só 5 GPs na sua temporada inaugural e beliscou a 5ª posição do GP da Itália.

Em 1992, o alemão faturou a sua primeira vitória e terminou o campeonato na terceira colocação. Repetiu a dose em 93, mas, com um ponto a menos, ficou com o 4º lugar no Mundial.

Esse mesmo um ponto acabou o ajudando em 1994 quando, os 25 anos, venceu seu primeiro campeonato de pilotos. Aos 26, fez a dobradinha e conquistou o bi em 1995. Nos dois anos, venceu 17 GPs.

O desempenho estelar do alemão o catapultou para o topo da F1, quer dizer, como corredor da Ferrari. Foi como membro da equipe italiana que ele virou a lenda que é. Mas não de repente.

Schumi pegou pódio nos Mundiais de 96 e de 98, ficou em 5º em 1999 e em 2000, enfim, começou a sequência que entrou para a história. Foram cinco conquistas consecutivas daí em diante. Somou 48 vitórias no período, sempre acima das nove por ano.

Em 2004, bateu o recorde de GPs vencidos em uma única temporada (13), o que acabou sendo a saideira perfeita da sua série de títulos. Ficou na Ferrari até 2006, quando se aposentou. Chegou a voltar a correr entre 2010 e 2012 pela Mercedes, mas sem conseguir vencer uma só corrida.

Foto de Schumacher comemorando vitória
Schumi foi o primeiro piloto realmente dominante da era moderna da F1 (Reprodução/Formula 1)

Lewis Hamilton

Lewis Hamilton tinha 22 anos e 2 meses no seu primeiro GP, o da Austrália, em 2007. Correndo ao lado de Fernando Alonso pela McLaren, o inglês deu o que falar em sua primeira temporada, perdendo o título por apenas um ponto.

No ano seguinte, o inglês não deixou o campeonato escapar. Foi campeão mundial aos 23 anos, sendo, na época, o mais jovem piloto a alcançar tal feito. Quando foi o momento de explodir na F1, o ano mágico da Brawn e o domínio da Red Bull entraram no seu caminho.

De 2014 em diante, como piloto principal da reformada Mercedes, enfim cumpriu as expectativas que ele mesmo criou nos primeiros anos de grid. O inglês faturou os campeonatos de 2014 e 2015, somando 21 vitórias no período.

Em 2016, só foi derrotado pelo próprio companheiro de equipe, Nico Rosberg. Voltou às glórias em 2017, quando foi tetracampeão, e em 2018, quando foi penta. Em 2019, o hexa veio em meio a uma temporada de várias marcas atingidas.

Já em 2020, chegou a 91 vitórias e igualou o recorde de Schumacher em número de GPs vencidos. Ele está muito próximo de repetir também o número de títulos mundiais conquistados.

Sportv Play Lewis Hamilton hexacampeão da Fórmula 1
Hamilton tem tudo para superar diversos números de Schumacher

Vá além do Automobilismo! Confira também:

Estatísticas de Lewis Hamilton e Michael Schumacher

Bom, depois de um pequeno apanhado das carreiras de Lewis Hamilton e Michael Schumacher, vamos começar a nos aprofundar nos números.

Primeiro, vamos olhar para as estatísticas isoladamente. Os feitos e desempenhos que não são comparativos finais, até porque Hamilton continua pilotando, mas que já podem ser pareados.

Michael Schumacher

Schumacher, em 19 anos de Fórmula 1, correu em 308 GPs. Neles, teve uma média de uma vitória a cada 3,3 corridas. Se preferir números (um pouco mais) cheios, são três a cada dez corridas.

Schumi precisava de menos competições para pegar pódios, subindo pelo menos uma vez a cada duas corridas.

Um número que chama a atenção são as 77 voltas mais rápidas que fez no circuito durante a carreira, um recorde absoluto até hoje.

Lewis Hamilton

Lewis Hamilton chegou em 2020 aos 14 anos de carreira, ultrapassando os 250 GPs disputados. Quando chegou no 259º, tinha 51 voltas mais rápidas, incluindo a mais rápida da história, feita em menos de 19 segundos.

Sua média de vitórias nesse recorte é de uma cada 2,8 corridas. Também para deixar números redondos, são cinco vitórias a cada 14 corridas disputadas. O número de pódios impressiona, com uma subida a cada 1,6 pistas completadas.

O inglês fez ainda 16 hat-tricks nesse tempo de grid. Os HTs, vale lembrar, são as vezes em que o piloto consegue a pole-position, a melhor volta e vitória numa mesma corrida.

Carreiras comparadas

O vídeo a seguir exemplifica um pouco do que mencionamos sobre a eficiência de Hamilton, isto é, sua capacidade de sempre pontuar alto, e a eficácia de Schumacher, que pontuou altíssimo em um período menor de tempo.

Comparativo entre Lewis Hamilton e Michael Schumacher

Depois das estatísticas de desempenho, vamos aos números comparáveis e comparativos. Começamos, como não poderia deixar de ser, com o head-to-head, isto é, os números de quando ambos estavam competindo na Fórmula 1.

A disputa, já adiantamos, foi vencida de lavada por  Lewis Hamilton. De 2010 a 2012, o inglês estava nos seus últimos anos de McLaren; Schumacher estava no seu retorno à F1 pela Mercedes, que depois contraria justamente o Hamilton.

Nesses três anos de competição, foram 58 GPs disputados por ambos. Hamilton venceu 10 deles, contra nenhum de Schumi. O inglês também fez nove voltas mais rápidas, contra apenas uma do alemão.

A pontuação, por consequência, foi bem maior para Hamilton que fez 664 pontos contra 118 de Schumacher.

Lewis Hamilton x Michael Schumacher: os primeiros 200 GPs

Quando o mudamos o recorte de comparação para as primeiras 200 corridas de ambos, a disputa muda de figura. Nesse período, Michael Schumacher fez mais pontos e conquistou mais títulos.

Scumi terminou seu GP bicentenário já como hexacampeão da F1 e com 3058 pontos somados. Hamilton, que alcançou os 1000 pontos na carreira antes do “rival”, terminou as duas centenas de corridas com três títulos mundiais e 2845 pontos conquistados.

Recordes de Lewis Hamilton e Michael Schumacher

Lewis Hamilton

  • Maior número de pódios: 160
  • Volta mais rápida da história: 18.887 segundos
  • Maior número de pole-positions: 96
  • Maior número de vitórias: 91 (empatado com Schumacher)

Michael Schumacher

  • Maior campeão: 7 títulos (1994, 1995, 2000, 2001, 2002, 2003 e 2004)
  • Maior número de vitórias: 91 (empatado com Hamilton)
  • Mais corridas vencidas em uma única temporada: 13 (em 2004)
  • Maior número de voltas mais rápidas: 77
  • Maior número de hat-tricks (pole-position, melhor volta e vitória numa mesma corrida): 22

E aí, quem você acha que foi o melhor, Lewis Hamilton ou Michael Schumacher? Enquanto pensa, aproveite para conferir outros conteúdos de automobilismo:

*Última atualização em 11 de outubro de 2020

Comentários

Salvar
Compartilhar
Twittar
Compartilhar
WhatsApp
Pin