Antes de mais nada, John Watson é um ex-piloto de automóveis norte-irlandês que atuou na Fórmula 1 sendo uma das estrelas da equipe da McLaren. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 1973, no GP da Grã Bretanha, pela Brabham. Na ocasião, ele não terminou a prova.

A EXPERIÊNCIA NA FÓRMULA 1

John Marshall Watson nasceu em Belfast, Irlanda do Norte. Sua carreira na Fórmula 1 começou em 1972 dirigindo um cliente March – Cosworth 721 para Goldie Hexagon Racing em um evento não-campeonato: a World Championship Victory Race em Brands Hatch.

Os primeiros eventos de Watson no Campeonato Mundial ocorreram na temporada de 1973, na qual ele correu no Grande Prêmio da Inglaterra em um cliente Brabham – Ford BT37, e no Grande Prêmio dos Estados Unidos, onde dirigiu a terceira obra Brabham BT42. 

Ele marcou seu primeiro ponto no Campeonato Mundial no Grande Prêmio de Mônaco de 1974, enquanto dirigia pela Goldie Hexagon Racing. Naquela temporada, marcou um total de seis pontos, dirigindo um cliente Brabham BT42-Ford modificado pela equipe. No ano seguinte, não conseguiu marcar nenhum ponto pelas equipes da Surtees, Lotus Penske Cars.

No Grande Prêmio da Espanha de 1975, ele teve a chance de marcar sua primeira vitória. Estava na segunda posição, atrás de Mario Andretti, até que teve que parar nos boxes para verificações depois que seu carro começou a sofrer vibrações.

Andretti se aposentou mais tarde, e depois de voltar à corrida Watson terminou em oitavo, seu melhor resultado no Campeonato em 1975. Em corridas fora do Campeonato ele se saiu um pouco melhor. Ficou em 2º lugar na Corrida dos Campeões em Brands Hatch e em 4º na corrida do Troféu Internacional em Silverstone.

O AUGE DE SUA CARREIRA

O seu primeiro pódio aconteceu no GP da França de 1976, com um 3º lugar. Mais tarde, veio sua primeira vitória, ao dirigir pela Penske no Grande Prêmio da Áustria, depois de se classificar em 2º lugar no grid. Após a corrida ele raspou a barba, resultado de uma aposta com o dono da equipe Roger Penske. 

Na terceira corrida da temporada de Fórmula 1 de 1977, o Grande Prêmio da África do Sul, ele conseguiu completar a distância da corrida, marcou um ponto e fez sua primeira volta mais rápida.

O mais perto que ele chegou da vitória foi durante o Grande Prêmio da França, onde dominou a corrida desde o início, apenas para ser decepcionado por um problema de medição de combustível na última volta que o relegou para o segundo lugar atrás do eventual vencedor Mario Andretti.

Em 1979, Watson mudou-se para a McLaren, onde deu a eles sua primeira vitória em mais de três anos ao vencer o Grande Prêmio da Inglaterra de 1981. Seu ano de maior sucesso foi 1982, quando terminou em 3º no Campeonato de Pilotos, ganhando dois Grandes Prêmios.

Em várias corridas, ele alcançou classificações elevadas, apesar de se classificar para o final da grelha. No final da temporada de 1983, entretanto, Watson foi dispensado pela McLaren e posteriormente se aposentou da Fórmula Um

CURIOSIDADES SOBRE JOHN WATSON

  • Em 1984, ele competiu em carros esportivos;
  • Depois de se aposentar das corridas ativas, ele trabalhou como comentarista de televisão, dirigiu uma escola de corrida em Silverstone e administrou uma pista de corrida. Além disso, também se tornou o primeiro homem a testar um carro de Fórmula 1 da Jordan em 1990;
  • Por fim, em 2016, em um artigo acadêmico que relatou um estudo de modelagem matemática que avaliou a influência relativa do motorista e da máquina, Watson foi classificado como o 25º melhor piloto de Fórmula 1 de todos os tempos.

Foto destaque: Reprodução/ Globoesporte