Antes de mais nada, Jacques Laffite é um ex-piloto de automóveis francês que atuou na Fórmula 1 sendo uma das estrelas da equipe da Williams. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 1974, no GP da Alemanha, pela Iso-Marlboro-Ford. Na ocasião, ele não terminou a prova.

O COMEÇO DE CARREIRA NA WILLIAMS

Jacques-Henri Marie Sabin Laffite nasceu em Paris, França. Ele  estreou na Fórmula 1 em 1974 para Iso Marlboro, equipe dirigida por Frank Williams. No ano seguinte competiu para a mesma equipe, chamada agora Williams, marcando apenas um 2º lugar no Grande Prêmio da Alemanha, disputado em Nürburgring.

A PASSAGEM PELA LIGIER

Em 1976, mudou para a equipe francesa Ligier, conseguindo 20 pontos e um pódio no Grande Prêmio da Itália. Sua primeira vitória foi em Grande Prêmio da Suécia de 1977.

A temporada de 1979 abriu com duas vitórias de Laffite nos primeiros dois GPs, Argentina e Brasil, colocando o piloto francês pela primeira vez na liderança do campeonato, porém com o abandono em Long Beach, perderia para o canadense Gilles Villeneuve da Ferrari

O piloto conseguiu como melhor colocação ao fim do campeonato a 4ª posição nos anos de 1979, 1980 e 1981. Em 1981, com os motores Matra V12, ele chegou à última corrida em Las Vegas disputando o título com o argentino Carlos Reutemann, da Williams, e com Nelson Piquet, da Brabham.

Uma troca de pneus acabou tirando suas chances e o título foi para o brasileiro. Pelo 7º ano seguido continuou no time azul, mas o melhor que conseguiu foi o 3º no GP da Áustria e apenas cinco pontos no total terminando em 18º na geral. No final da época, decide sair da equipe, indo para a Williams do seu amigo Frank.

O RETORNO PARA A WILLIAMS

Disputou as temporadas de 1983 e 1984 pela equipe Williams, mas não obteve sucesso. Em 1983, a equipe tinha apenas o antigo motor Ford Cosworth aspirado para enfrentar os possantes motores turbo, apenas na última etapa é que o time consegue o desejado Honda Turbo.

No retorno ao time, fez 11 pontos e o 11º lugar na classificação; no ano seguinte, os novos motores japoneses se revelaram muito frágeis para resistir às corridas. Além disso, o primeiro piloto, o finlandês Keke Rosberg, recebia tratamento preferencial da equipe. Com tudo isso, marcou cinco pontos e o 14º na final.

O FIM DE CARREIRA NA LIGIER

Voltou a equipe Ligier em 1985 e com os potente motores Renault Turbo obtendo três pódios, sendo dois 3ºs nos GPs: Grã-Bretanha e Alemanha e 2º na Austrália e o 9º na classificação final com 16 pontos; mais dois pódios em 1986: Brasil e Estados Unidos.

Naquele ano, ele vinha fazendo uma temporada muito boa, mas sofreu um acidente na largada do Grande Prêmio da Grã-Bretanha e quebrou os dois pés, obrigando-o a parar de correr na Fórmula 1 encerrando com 14 pontos e o 8º lugar na classificação geral.

CURIOSIDADES DE JACQUES LAFFITE

  • Por fim, recuperou-se dos ferimentos e competiu mais tarde em carros de turismo;
  • Atualmente é comentarista de televisão francesa, TF1. 

Foto destaque: Reprodução/ Terceiro Tempo