Não é tão fácil encontrar uma Ferrari à venda. Afinal, o alto valor do veículo está um pouco mais distante da realidade de um contingente considerável de pessoas. Contudo, felizmente existem modelos seminovos ou usados de Ferrari, o que torna a aquisição um pouco mais acessível para os seus potenciais compradores.

A Ferrari é uma famosíssima marca italiana de carros de luxo, sendo talvez a mais famosa de todo o mundo. Seus carros são sofisticados em todos os sentidos e níveis possíveis. Curiosamente, a Ferrari não está restrita ao mercado comum. De fato, ela está presente também no universo das corridas, sobretudo na Fórmula 1.

Diante disso, vale a pena conhecer a história carregada de vitórias da Ferrari na F-1.

A história da Ferrari na Fórmula 1 

No ano de 1950, foi realizado o primeiro Campeonato Mundial de Fórmula 1 e a Scuderia Ferrari participou dessa primeira edição da competição. Contudo, a equipe da Ferrari não venceu a primeira corrida da competição, que foi nada mais, nada mesmo que Grande Prêmio da Inglaterra de 1950, por causa uma disputa a respeito do ‘dinheiro inicial' pago aos participantes.

A equipe efetuou sua estreia na segunda rodada, que recebeu o nome de Grande Prêmio de Mônaco de 1950 com a F1 125, exibindo então uma versão supercharged do 125 V12 e dois pilotos repletos de experiência e muito bem-sucedidos, Alberto Ascari e Luigi_Villoresi. Posteriormente, a companhia modificou o modelo para o formato naturalmente aspirado de grande cilindrada para os exemplares 275, 340 e 375 na Fórmula 1.

No entanto, lá pelos idos de 1951, eles conseguiram desafiar a equipe favorita da Alfa Romeo. Quando ocorreu o Grande Prêmio da Inglaterra de 1951, a Ferrari conseguiu vencer a até então campeã Alfa Romeo, no momento que o fabuloso piloto José Froilán González conquistou o primeiríssimo lugar. Essa conquista foi seguida por duas vitórias consecutivas para Ascari. As Ferraris lograram o feito de capitalizar a ineficiência dos motores voradez do Alfa, sobretudo em Silverstone. A equipe também venceu muitos Grandes Prêmios fora do contexto de campeonato.

Depois, quando chegou 1952, o Campeonato Mundial implementou uma série de regras oriundas da Fórmula 2 por causa da falta de carros de Fórmula 1 apropriados depois da saída da Alfa Romeo. 

A Ferrari adentrou no Ferrari Tipo 500 2.0 L de 4 cilindros, que ganhou quase todas as corridas nas quais competiu com os pilotos Ascari, Giuseppe Farina e Piero Taruffi. Aliás, Ascari conquistou o Campeonato Mundial após ter vencido seis corridas seguidas; a propósito, todas com exceção de uma. 

Ele também atingiu a marca de cinco vitórias fora do campeonato e marcou a volta mais rápida em cada uma dessas corridas. Ele angariou a quantidade máxima de pontos que um piloto seria capaz de ganhar, uma vez que apenas os quatro melhores dos oito pontos eram devidamente contabilizados para o Campeonato Mundial.

O ano de 1953 caracterizou-se como o segundo ano da implementação das regras da Fórmula 2, e a parceria Ferrari / Ascari mais uma vez tomou conta do cenário das corridas da Fórmula 1, ganhando cinco das nove corridas com propósito de assegurar outro Campeonato de Pilotos, a última a ser vencida por um piloto da Itália. 

Os companheiros da Ferrari, Mike Hawthorn e Farina, também obtiveram uma vitória cada um. No fim da temporada no Grande Prêmio da Itália, o pilito de nome Fangio de Maserati quebrou a impressionante sequência de vitórias da Ferrari.

Infelizmente, a temporada de 1954 da Fórmula 1 foi frustrante para a Ferrari. Foi estabelecido um novo conjunto de regras que possibilitaram o uso de motores não supercharged de 2,5 litros, e a temporada foi inegavelmente dominada por Fangio no Maserati 250F e posteriormente no Mercedes-Benz W196. 

O mais novo carro da Ferrari na época, chamado de Ferrari 625, não tinha nenhuma condição de competir com eles. Ascari deixou de fazer parte da equipe, indo integrar o time rival Lancia. Todavia, eles tiveram duas vitórias, sendo uma de González no Grande Prêmio da Inglaterra de 1954 e outra de Hawthorn no Grande Prêmio da Espanha de 1954.

Na temporada de Fórmula 1 de 1955, a equipe não exibiu a sua melhor performance, conseguindo somente o Grande Prêmio de Mônaco de 1955, sob a responsabilidade do piloto Maurice Trintignant.

 O ex-piloto da Ferrari, Ascari, morreu em um acidente com um Monza, enquanto fazia testes com carros esportivos quatro dias depois. A equipe da Mercedes foi a grande favorita de toda a temporada, porém o desastre nas 24 Horas de Le Mans em 11 de junho acabou fazendo com que a equipe deixasse a Fórmula 1 no fim do ano, onde também a Ferrari comprou o chassi D50 da equipe Lancia depois da morte de Ascari.

Apesar da Ferrari ter apresentado um desempenho excelente durante as décadas de 50 e 60,  o início dos anos 1970 foram tão ruins para a Scuderia que chegou-se a pensar em encerrar as atividades da mesma na Fórmula 1.

Em 1973, a Fiat fez uma parceria com a Ferrari, tendo Luca Di Montezemolo como diretor esportivo. Apesar de todas as alterações no corpo da diretoria, Enzo Ferrari permaneceu sendo o presidente da Scuderia.

Os ótimos resultados puderam ser notados depois do aparecimento da Ferrari em 1975, quando Nick Lauda venceu o seu primeiríssimo campeonato. Ele obteve diversos outros títulos posteriormente.

Os anos 1980 foram um período bastante duro para a Ferrari. Em 1982, eles foram capazes de desenvolver o melhor carro de toda a temporada e poderia ter alçado o domínio do campeonato se não tivesse ocorrido duas fatalidades: a morte de Gilles Villeneuve na Sessão de Classificação para o GP da Bélgica e a fratura de Didier Pironi, que acabou nunca mais podendo voltar a correr.

Mesmo depois desses trágicos acontecimentos, eles passaram um tempo considerável sem vitórias, sem contar as diversas crises técnicas. Esse período conturbado se encerrou com a chegada de Schumacher. Schumacher teve um início meio fraco, porém entre os anos de 2001 a 2004 conquistou vários e seguidos títulos.

Posteriormente, a Scuderia Ferrari teve como pilotos Rubens Barrichello, Kimi Raikkonen, Felipe Massa e Fernando Alonso. Quanto aos títulos, dessa época até o presente meio, a Ferrari teve seus altos e baixos.

Agora você sabe toda a trajetória da Ferrari na Fórmula 1. Curta e compartilhe esse post em suas redes sociais!