Fernando Alonso afirmou que conquistar o tricampeonato na Fórmula 1 seria um feito sem precedentes, devido ao tempo que transcorreu desde seu último título. O piloto espanhol foi aclamado como o mais jovem campeão da história em 2005 com a Renault, antes de conseguir o bicampeonato em 2006.

Mas apesar do sucesso naquele período, Alonso acabou tomando algumas decisões erradas em relação à troca de equipes, e também algumas controvérsias de relacionamento com seus companheiros de equipe e com os próprios times, e um terceiro título não aconteceu.

F1: Alonso ainda sonha em conquistar seu terceiro título
Icon sport

Falando sobre o motivo de sua saída da F1 no final de 2018, quando corria pela McLaren, Alonso afirmou que acreditava que naquele momento, seu nível consistente de alto desempenho não estava recebendo as recompensas que merecia.

Quando saí, estava com poucos resultados, mas meu desempenho e minha competitividade, estavam tão altos como sempre, mas as pessoas não viram isso”, disse ao The New York Times.

Depois de dois anos correndo em outras categorias, incluindo a vitória nas 24 Horas de Le Mans, participações na Indy e no Rally Dakar, em 2021 o bicampeão da F1 fez seu retorno com a equipe onde conquistou seus dois títulos, Renault, atual Alpine.

F1: Alonso ainda sonha em conquistar seu terceiro título
Icon sport

Em 2023 Alonso mudou para a Aston Martin e teve um início de temporada espetacular em sua nova equipe, com quatro pódios nas cinco primeiras corridas.

A Aston Martin, que ocupa o segundo lugar no campeonato de construtores, surgiu como a surpresa da temporada ao se estabelecer como uma equipe de ponta, deixando até Alonso surpreso com sua rápida taxa de melhora.

Eu agora estou mostrando que continuo rápido, não importa a idade que eu tenha, isso faz parte da história do retorno. Vencer meu 33º GP ou lutar por um campeonato, adicionaria ainda mais drama à história”, disse Alonso. “Confiei no projeto da Aston Martin, e senti que seria uma boa aventura para mim no final da minha carreira, começar com uma equipe que tem tanta vontade e boas perspectivas”.

Mas achei que demoraria mais para chegar a um certo nível, que talvez em 2024 pudéssemos lutar por pódios. Não esperava que o carro oferecesse o desempenho que temos agora”, acrescentou o espanhol.

Embora Alonso pareça continuar desafiando a idade com performances muito fortes, o piloto de 41 anos reconhece que não lhe resta muito tempo quando se trata de competir na F1.

No entanto, ele afirma que já tem planos de se associar ao nome Aston Martin de alguma forma, depois de pendurar o capacete. Antes disso, porém, ele quer tentar alcançar seu terceiro título na F1. “Tenho consciência da minha idade. Sei que não estarei aqui nos próximos dez anos, então quando eu parar de correr, estarei ligado ao time de alguma forma”, disse ele.

Vencer um campeonato seria perfeito. Se eu conquistasse outro título, tantos anos depois do último, a distância entre os dois campeonatos seria inédita. Esse é o meu objetivo agora.

Também o legado que quero deixar nesse esporte, de alguém que o ama tanto que continuou a competir por muitos anos no mais alto nível possível. Isso provaria um ponto, que fazia parte do meu retorno”, finalizou o espanhol.