Antes de mais nada, Edmund Irvine Jr, ou simplesmente Eddie Irvine, é um ex-piloto de automóveis britânico que atuou na Fórmula 1 sendo uma das estrelas da equipe da Ferrari. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 1993, no GP do Japão, pela Jordan. Na ocasião, ele terminou na 6ª colocação.

O COMEÇO DE CARREIRA

Irvine começou a competir com carros de corrida em 1983. Ele inicialmente se interessou por motociclismo, mas seus pais acharam o esporte muito perigoso e foi encorajado por seu pai a correr na Fórmula Ford.

Eddie ganhou sua primeira corrida em Brands Hatch, em 1984, e um prêmio de melhor piloto. Em 1987, se juntou à equipe Van Diemen e venceu a série Esso Formula Ford, a série RAC Formula Ford e o Festival de Fórmula Ford. 

Em 1989, Irvine competiu no Campeonato Internacional de Fórmula 3000 com a Pacific Racing. Na ocasião, terminou em 9º lugar.

Em 1990, se juntou à equipe Jordan Formula 3000, onde venceu na Alemanha e terminou a temporada em 3º lugar, batendo seus companheiros Heinz-Harald Frentzen Emanuele Naspetti. 

No final da temporada, mudou-se para o Japão para competir no campeonato de Fórmula 3000 daquele país. Em 1991 ele correu pela Cerumo Racing e venceu uma corrida e acumulou 14 pontos para terminar em 7º no Campeonato de Pilotos.

A primeira corrida de Irvine nas 24 Horas de Le Mans foi em 1992 dirigindo um carro SARD Toyota Grupo C ao lado de Roland Ratzenberger e Eje Elgh. A equipe terminou em 9º geral e ficou em 2º lugar na classe C do Grupo.

A EXPERIÊNCIA NA FÓRMULA 1

Eddie fez a sua estreia na Fórmula 1 em 1993, quando pilotou pela equipe Jordan, no GP do Japão. Ele causou impacto imediato, não só ao marcar um ponto com a 6ª colocação, mas ao se desvencilhar do líder da corrida e consequente vencedor, Ayrton Senna. Após a corrida, o brasileiro, irritado com o que considerou uma direção “pouco profissional”, abordou Irvine. Como resultado, deu a ele um soco e ficou suspenso por duas corridas.

Em 1994, Irvine permaneceu na Jordan. No primeiro GP, no Brasil, se envolveu em um acidente de quatro carros. Mais tarde, foi banido por uma corrida e uma multa de US$ 10.000 pelos comissários de corrida. O piloto apelou para a FIA contra a decisão, mas seu recurso foi rejeitado em 6 de abril, e a pena aumentou para uma proibição de três corridas.

O competidor voltou para o GP da Espanha, onde marcou os primeiros pontos da temporada com o 6º lugar. Entretanto, além de ficar de fora de algumas corridas devido as falhas no motor, Irvine foi alvo de mais uma polêmica ao atropelar o piloto da Williams, Damon Hill. Nesse GP, em Portugal, terminou na 7ª posição e conquistou pontos consecutivos nas duas corridas seguintes – 4º no GP da Europa e 5º no Japão.

Em 1995, Eddie marcou o seu primeiro pódio da carreira, com um 3º lugar no Canadá. Nesse ano, ele terminou o campeonato em 12º.

No ano de 1996, o piloto se transferiu para a Ferrari, onde permaneceu até 1999. Na equipe italiana, ele conquistou quatro vitórias e na edição de 1999 terminou em 2º na classificação geral.

Em 2000, foi para a Jaguar Racing, onde ficou até 2002. Por lá, não conquistou nenhuma vitória e sua melhor qualificação geral foi em seu último ano, quando ficou em 9º.

CURIOSIDADES DE EDDIE IRVINE

  1. Desde que se aposentou, Eddie Irvine se tornou uma personalidade da mídia na Grã-Bretanha;
  • Ele estava ligado à aquisição das equipes JordanMinardi, em 2005, mas as negociações não deram em nada;
  • Por fim, expandiu seus interesses no mercado imobiliário, tendo construído uma carteira de investimentos durante sua carreira no automobilismo.

Foto destaque: Reprodução/ Planet F1