Antes de mais nada, Daniel Joseph Ricciardo é um piloto de automóveis australiano que atua na Fórmula 1 pela equipe da McLaren. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 2011, no GP da Grã-Bretanha, pela HRT-Cosworth. Na ocasião, ele terminou na última colocação, 19ª posição.

O COMEÇO DE CARREIRA

O australiano começou a sua carreira no automobilismo muito jovem, com apenas nove anos de idade. Assim, Daniel corria pela equipe de karting Tiger Kart Club.

Em 2005, ele entrou para o Campeonato Western Australian Formula Ford, conduzindo um Van Diemen de 15 anos e terminando em 8º ao final da temporada. Contudo, no final do campeonato, Ricciardo dirigiu um Van Diemen de 13 anos, conseguindo através de Sandown Raceway, em Melbourne, competir da Fórmula Ford Nacional, mas terminando 16º.

No ano seguinte, ele ganhou uma bolsa de estudos para o Campeonato Asiático de Fórmula BMW com a equipe Eurasia Motorsport.

Durante sua temporada de estreia, Joseph obteve duas vitórias (ambas em Bira) e também conseguiu uma pole position em Zhuhai. Ele terminou em terceiro lugar no campeonato de pilotos com 231 pontos, 59 pontos atrás do campeão Earl Bamber.

Todavia, em agosto do mesmo ano, ele foi convidado pela Motaworld Racing para correr um de seus carros Fórmula BMW Britânica na 8ª etapa do campeonato.

Apesar de abandonar na primeira corrida, recuperou-se para terminar em 8º na segunda corrida e levou três pontos no campeonato em sua única entrada no campeonato britânico.

No final do ano, ele entrou na final do Mundial Fórmula BMW com a Fortec Motorsport, onde terminou na 5ª posição, 14 segundos do vencedor Christian Vietoris.

Com o passar do tempo, foi adquirindo experiência e subindo de categorias. Começou na Fórmula Ford, foi para a BMW, Renault, F3, F.Renault 3.5 e por fim na Fórmula 1.

A EXPERIÊNCIA NA FÓRMULA 1

Primeiramente, estreou atrás do volante de um Fórmula 1 quando fez um teste pela Red Bull Racing durante o teste de jovens pilotos no Circuito de Jerez por três dias, de 1 a 3 de dezembro de 2009.

Ao fim do último dia de testes ele havia marcado o melhor tempo por um segundo de diferença. Daniel se juntou a Hartley, que foi seu parceiro na temporada de 2010 da World Series, como piloto de testes e piloto reserva da equipe.

Assim que isso foi oficializado, passaram a dividir o cargo de piloto de testes e reserva, ambos para a Red Bull e a equipe irmã Scuderia Toro Rosso,  até que Hartley foi transferido para o time Red Bull Junior.

Em 2010, Daniel Ricciardo foi confirmado como o único piloto a representar a Red Bull no teste de jovens pilotos ao final da temporada no Circuito de Yas Marina.

Nesse meio-tempo, o piloto voltou a mostrar seu talento para voltas rápidas cominando o evento. Dessa forma, sua volta mais veloz foi 1.3 segundos mais rápida que a do campeão mundial de Fórmula 1 em 2010, Sebastian Vettel, no classificatório no sábado anterior. Pouco depois, Ricciardo foi confirmado como piloto de testes e piloto reserva da Toro Rosso para a temporada de 2011.

Com um inicio surpreendente, ganhou visibilidade e passou a ser cobiçado por outras equipes. Apesar disso, foi somente em 2014 que a Red Bull Racing contratou o jovem piloto para o lugar de Mark Webber. Na equipe alemã, ficou até 2018, quando a Renault o contratou. No entanto, sua passagem foi curta, e em 2020 chegou a Mc Laren, onde permanece até hoje.

DANIEL RICCIARDO NA FÓRMULA 1

CURIOSIDADES DE DANIEL RICCIARDO

A princípio, Ricciardo pronuncia seu sobrenome como “Ricardo” ao invés da pronuncia italiana “Rit-char-do”, afirmando que é como sua família pronuncia.

Além disso, ele também é conhecido como “The Honey Badger” (O Texugo-do-mel). Ainda mais quando perguntado por que, ele disse:

“É provavelmente o animal mais destemido no reino animal. Quando você olha para ele, ele parece bastante bonitinho e fofinho, mas assim que alguém cruza seu território de uma forma que ele não goste, ele se transforma em um selvagem e ele vai atrás de qualquer coisa — tigres, cobras — ele gira muito rapidamente, mas ele é um cara bom”. Nesse sentido, ele usa uma imagem de um texugo-do-mel na parte de trás do capacete.

Bem como, Daniel Ricciardo torce para o West Coast Eagles, na Liga de Futebol Australiana, e ele é titular do bilhete número #1 do clube.

Por fim, conhecido pelo sorriso largo e por ser um dos pilotos mais bem-humorados da Fórmula 1, Ricciardo acabou se envolvendo em uma discussão com o jornalista brasileiro Tiago Mendonça, repórter do programa Auto+, durante o GP do Brasil de Fórmula 1 em 2017.

Em suma, Ricciardo se irritou com uma pergunta feita sobre o companheiro de equipe Max Verstappen.

Foto destaque: Divulgação/ Clive Mason/ Fórmula 1