Antes de mais nada, Daniel Sexton Gurney é um ex-piloto de automóveis americano que atuou na Fórmula 1 sendo o único competidor da história a ter vitórias por três equipes diferentes. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 1959, no GP da França, pela Ferrari. Na ocasião, ele não terminou a corrida.

O COMEÇO DE CARREIRA

Filho de John Gurney e Roma Sexton, Dan teve a primeira grande no automobilismo no outono de 1957. Ele foi convidado para testar o Arciero Special, de Frank Arciero. Era um motor Maserati de 4,2 litros com engrenagem de corrida da Ferrari e uma carroceria Mistral de Engenharia de Carros Esportivos. Um carro rápido, mas os melhores pilotos como Carroll Shelby e Ken Miles acharam difícil de dirigir.

Como resultado, terminou em 2º no Grande Prêmio de Riverside (atrás de Shelby), batendo estrelas estabelecidas como Masten Gregory, Walt Hansgen e Phil Hill. Isso atraiu a atenção do famoso importador norte-americano da Ferrari, Luigi Chinetti, que providenciou uma viagem de fábrica para o jovem piloto em Le Mans, em 1958.

Gurney, em parceria com o também californiano Bruce Kessler, subiu até o 5º lugar da geral e entregou a Kessler, que sofreu um acidente. Dessa maneira, esse desempenho e outros valeram-lhe um teste em uma Ferrari de trabalho, e sua carreira na Fórmula 1 começou com a equipe em 1959.

A EXPERIÊNCIA NA FÓRMULA 1

Em apenas quatro corridas naquele primeiro ano, ele conquistou dois pódios, mas o estilo de gestão estrito da equipe não lhe convinha.  Em 1960, ele teve seis não finalizações em sete corridas ao volante de um BRM preparado de fábrica.

No Grande Prêmio da Holanda, uma falha no sistema de freios da BRM causou o acidente mais grave de sua carreira, quebrando o braço, matando um jovem espectador e incutindo nele uma antiga desconfiança dos engenheiros.

Assim, o acidente fez com que ele fizesse uma mudança em seu estilo de dirigir que mais tarde rendeu frutos. Sua tendência a usar os freios com mais moderação do que seus rivais significava que eles duravam mais, especialmente em corridas de resistência.

Depois que as mudanças nas regras entraram em vigor, em 1961, Gurney se juntou a Jo Bonnier para a primeira temporada completa da equipe Porsche, marcando três 2ºs lugares. Ele esteve muito perto de marcar a primeira vitória em Reims, França, em 1961. Entretanto, sua relutância em bloquear o piloto da Ferrari, Giancarlo Baghetti, permitiu que o mesmo lhe ultrapassasse na linha de chegada para a vitória.

Em 1962, a Porsche apresentou um carro melhor, com um motor de oito cilindros. Tendo isso em vista, Dan apareceu no GP da França e teve a sua primeira vitória. Após uma semana, ele repetiu o sucesso em uma corrida fora do campeonato, na frente da torcida da Porsche, no Hipódromo da Solidão, em Stuttgart. Devido aos altos custos das corridas na F1, a equipe não continuou após a temporada de 1962.

Com a saída, o americano foi contratado pela Brabham. O piloto conquistou a primeira vitória em 1964, em Rouen. No total, ele ganhou duas vezes e teve dez pódios pelo time.

CONSTRUINDO CARROS

Em 1962, GurneyCarroll Shelby começaram a sonhar em construir um carro de corrida americano para competir com as melhores marcas europeias. Assim, Shelby convenceu a Goodyear, que queria desafiar o domínio da Firestone nas corridas americanas na época, a patrocinar a equipe.

O presidente da instituição, Victor Holt, sugeriu o nome, “All American Racers“, e a equipe foi formada em 1965. Todavia, Dan não se sentiu confortável com o nome no início, temendo que soasse um tanto chauvinista. Apesar disso, se sentiu compelido a concordar com a sugestão de seu benfeitor.

O foco inicial era Indianápolis e a batalha de Goodyear com a Firestone. Como o primeiro amor de Gurney foi as corridas de rua, ele queria ganhar o Campeonato Mundial de Fórmula 1 enquanto pilotava um Grande Prêmio da América ‘Eagle'.

Em parceria com o fabricante de motores britânico Weslake, o esforço foi chamado de Anglo American Racers. O motor Weslake V12 não estava pronto para o Grande Prêmio de 1966. Então a equipe usou motores Coventry-Climax de 2,7 litros e quatro cilindros desatualizados para sua primeira aparição na segunda corrida do ano na Bélgica.

Embora Dan tenha concluído a corrida em 7º lugar, ele não se classificou. Os primeiros pontos da equipe foram três semanas depois ao terminar em 5º no GP da França, em Reims.

Na temporada seguinte, a equipe não conseguiu terminar nenhuma das três primeiras corridas. Contudo, em 18 de junho de 1967, Gurney obteve uma vitória histórica no GP da Bélgica.

Com a vitória, Dan Gurney se tornou o único piloto da história a conquistar três vitórias por três times diferentes – Porsche, Brabham e Anglo American Racers.

CURIOSIDADES DE DAN GURNEY

  • O americano é o único piloto da história a vencer por três equipes diferentes;
  • Em 2010, foi homenageado pela Motorsports de Monterrey;
  • Por fim, foi classificado como o 14º melhor piloto de Fórmula 1 de todos os tempos.

Foto destaque: Reprodução/ NASCAR.com