Antes de mais nada, Damon Hill é um ex-piloto de automóveis britânico que atuou na Fórmula 1 sendo uma das estrelas da equipe da Williams. Acima de tudo, sua estreia aconteceu no ano de 1992, no GP da Espanha, pela Andrea Moda. Na ocasião, ele não conseguiu terminar a corrida.

O COMEÇO DE CARREIRA DE DAMON HILL

Damon Hill nasceu em Londres, Reino Unido. Sua carreira começou em 1981, quando ele começou a correr em motocicletas. Após um ano de sucesso, mudou para carros de corrida monologares.

Ele usou o mesmo design de capacete simples e facilmente identificável de seu pai – oito lâminas de remo brancas dispostas verticalmente em torno da superfície superior de um capacete azul escuro. O dispositivo e as cores representam o Clube de Remo de Londres, pelo qual Graham Hill remou no início dos anos 1950.

Embora ele tenha vencido um campeonato de 350 cc no circuito de Brands Hatch, seu orçamento para corridas veio de trabalhar como operário de construção. Além disso, trabalhou também como despachante para a Special Delivery, uma empresa de despacho de motocicletas de Londres.

Sua mãe, preocupada com os perigos das motocicletas de corrida, o convenceu a fazer um curso de carros de corridas na Winfield Racing School, na França, em 1983. Embora ele mostrasse “aptidão acima da média”, teve apenas corridas esporádicas de um lugar até o final de 1984.

Ele se formou na Fórmula Ford britânica, vencendo seis corridas pilotando um Van Diemen pela Manadient Racing em 1985, sua primeira temporada completa em carros, e terminando em 3º e 5º lugar nos dois campeonatos nacionais.

Para 1986, Hill planejou subir para o Campeonato Britânico de Fórmula Três com a equipe vencedora do título, West Surrey Racing. No entanto, a perda de patrocínio e a morte de seu candidato a companheiro de equipe, Bertrand Fabi, encerrou a campanha.

Apesar disso, Damon fez um empréstimo de £ 100 mil para financiar suas corridas e teve uma primeira temporada estável pela Murray Taylor Racing em 1986. 

A EXPERIÊNCIA NA FÓRMULA 1

O britânico começou sua carreira em Grand Pix durante a temporada de 1991, como piloto de testes da Williams, enquanto ainda competia na Série F3000. Entretanto, em meados de 1992, ele entrou no GP da Espanha como piloto da Brabham.

Hill continuava a testar para a equipe da Williams e ainda viu Nigel Mansell – competidor da Williams – vencer o GP enquanto ele terminava em último pela Brabham. Além disso, Damon viu o seu time entrar em colapso após o GP da Hungria e encerrar a temporada.

Quando o companheiro de equipe de MansellRiccardo Patrese, deixou a Williams para dirigir pela Benetton em 1993, Hill foi inesperadamente promovido à equipe de corrida ao lado do tricampeão mundial Alain Prost, à frente de candidatos mais experientes, como Martin Brundle e Mika Häkkinen.

Tradicionalmente, o atual campeão mundial do piloto carregava o número “1” em seu carro e seu companheiro de equipe pegava o número “2”. Como Mansell, o campeão de 1992, não estava competindo na Fórmula 1 em 1993, sua equipe Williams recebeu os números “0” e “2”. Como parceiro júnior de Prost, Hill levou “0”, o segundo homem na história da Fórmula 1 a utilizar.

O seu primeiro pódio aconteceu em 1993, quando ficou em 2º no GP do Brasil, ficando atrás de Ayrton Senna. Na próxima rodada na Europa, novamente terminou em 2º, atrás de Senna e à frente de Prost. Ele continuou a impressionar à medida que a temporada avançava, e em San Marino assumiu a liderança no início, embora tenha sido ultrapassado por Prost e Senna e, por fim, retirou-se com um giro devido a uma falha no freio.

A CONQUISTA DE TÍTULO

Em 1996, o carro da Williams foi claramente o mais rápido na Fórmula 1. Como consequência, Hill conquistou o título à frente de seu companheiro de equipe, o atual campeão da Indycar, Jacques Villeneuve, tornando-se o primeiro filho de um campeão da Fórmula 1 a ganhar o competição. Obtendo oito vitórias e nunca se classificando para fora da primeira linha, desfrutou de sua temporada de maior sucesso.

Apesar da conquista, Damon soube antes do final da temporada que seria descartado pela equipe em favor de Heinz-Harald Frentzen na temporada seguinte. Ele deixou a Williams como o 2º piloto mais bem sucedido em termos de vitórias, com 21, perdendo apenas para Mansell. Além dessa passagem vitoriosa, Hill pilotou também pela Arrows (1997) e Jordan (1998-1999)

CURIOSIDADES DE DAMON HILL

  • O britânico sempre foi um admirador de música. Assim, formou uma banda punk chamada “Harmones“, com alguns colegas de escola;
  • Na aposentadoria, continuou a trabalhar com automobilismo. Ele fundou o Prestige e Super Car Private Members Club P1 International com Michael Breen em 2000;
  • Bem como, também se envolveu em uma concessionária BMW, nos arredores de Royal Leamington Spa, que levava seu nome e uma concessionária Audi em Exeter;
  • Em abril de 2006, substituiu Jackie Stewart como presidente do British Racing Drivers ‘Club (BRDC);
  • Em 2009, ele recebeu uma bolsa honorária da Universidade de Northampton em reconhecimento a sua carreira de sucesso e sua conexão com Northampton através de Silverstone e o BRDC;
  • Por fim, fez um anúncio para a televisão do Reino Unido com o comentarista de F1 Murray Walker para a Pizza Hut, no qual Walker comentava sobre a refeição de Hill como se fosse uma corrida, além de aparecer em programas automobilísticos.

Foto destaque: Reprodução/ Torcedores