Antes de mais nada, Bill Vukovich é um ex-piloto de automóveis estadunidense que atuou na Fórmula Indy sendo uma das estrelas da equipe da Kurtis Kraft. Sua estreia aconteceu no ano de 1950, na Indianápolis 500, pela REC/NJ Rounds. Na ocasião, ele não conseguiu se classificar para a corrida.

Primeiros passos no Automobilismo

Antes de começar a correr na Indy, o americano dirigia carros pequenos para a equipe de corrida de pista de terra de Edelbrock. Ele correu na costa oeste dos Estados Unidos, na URA, e venceu os campeonatos de carros pequenos de 1945 e 1946 da série.

Além disso, Bill Vukovich também venceu o Grande Prêmio da Noite da Turquia em 1948, no Estádio Gilmore, e seis das últimas oito corridas no circuito antes dele ser fechado para sempre. Bem como, ganhou o AAA de 1950 Campeonato Nacional de Midget.

Bill Vukovich era conhecido por competir com anões movidos a motores Drake. O Drake era uma Harley V-twin com cabeçotes refrigerados a água especialmente construídos. Seu último anão movido a Drake foi um Kurtis-Kraft que foi construído por Ed e Zeke Justice, os Justice Brothers, em sua loja em Glendale, com um kit Kurtis. Antes desse carro, dirigia um anão “Frame Rail” que também era movido por um motor Drake.

Você ama outros esportes além de automobilismo? Aqui no Esportelândia também falamos sobre:

A experiência na Fórmula Indy

A sua estreia aconteceu em 1950, mas sem muito êxito. Em 1952, seu segundo ano na corrida de Indianapolis, rapidamente subiu da posição inicial, no meio da terceira linha, para assumir a liderança.

Liderou 150 voltas de forma dominante antes de sofrer falha de direção na 192ª. Ele voltou a vencer a corrida em anos consecutivos, 1953 e 1954 . Vale ressaltar que o ganhador permaneceu na liderança por impressionantes 71,7% das voltas que dirigiu em competições na pista. Continua sendo o único piloto a liderar o maior número de voltas na corrida por três anos consecutivos.

Acidente inesperado de Vukovich

Um dos maiores competidores da Indy, Vukovich, faleceu no lugar que mais amava, na pista, em Indianápolis. O piloto morreu em um acidente de reação em cadeia, enquanto mantinha uma vantagem de 17 segundos na 57ª volta das 500 milhas de 1955.

Ele estava saindo da segunda curva, atrás de três carros mais lentos – dirigidos por Rodger Ward, Al Keller e Johnny Boyd – quando o veículo de Ward bateu na parede externa da reta final e capotou, parando no meio da pista como resultado de um eixo quebrado.

Keller, desviando para o campo interno para evitar Ward, perdeu o controle e deslizou de volta para a pista, atingindo o carro de Boyd e empurrando-o no caminho de Bill.

Depois que seu carro passou pela parede externa e ficou no ar, ele deu várias piruetas, pousando em cima de um grupo de carros estacionados antes de parar de cabeça para baixo e explodir em chamas. O lado da cabine de seu carro atingiu uma ponte baixa perto da Curva 2 quando estava no ar.

O carro de Boyd também capotou e caiu de cabeça para baixo. Enquanto o Veículo queimava, Ed Elisian parou seu carro não danificado e correu em direção a Vukovich, na tentativa de salvá-lo. Isso não importava, uma vez que Vukovich morreu instantaneamente. Além disso, dois espectadores ficaram feridos.

O legado deixado por Bill Vukovich

Embora tenha sido uma carreira curta, o eterno piloto de Fórmula Indy estará sempre na memória de todos.

O seu talento marcou gerações. A sua maneira de lidar com o carro colocou-o na prateleira mais alta. O que fica é o seu legado. Alguém realmente apaixonado pelo que fazia e que conseguiu colocar o automobilismo no topo novamente.

Aproveite para se aprofundar ainda mais no esporte com nossos outros conteúdos: