Localizado no distrito Cidade Dutra, na cidade de São Paulo, o famoso Autódromo Interlagos tem como nome oficial Autódromo José Carlos Pace. Este é simplesmente um colossal local de memórias para gerações do automobilismo, inclusive na Fórmula 1.

Quer conhecer mais sobre o Autódromo José Carlos Pace? Continue no texto e confira a história e curiosidades a respeito desta pista brasileira.

A pista de automobilismo do Autódromo Interlagos

Divulgação/Autódromo de Interlagos
Divulgação/Autódromo de Interlagos

A título de informação, os projetistas da pista se inspiraram em três circuitos principais: Brooklands (Reino Unido), Roosevelt Raceway (Estados Unidos) e Montlhery (França). A pista de automobilismo do Autódromo José Carlos Pace possui uma extensão de 4,309 metros e 15 curvas. 

Desde 1990, a pista passou por algumas reformas significativas. A extensão oficial hoje, por exemplo, foi estabelecida nos anos 2000.

Nesse sentido, a pista passou a ter um aspecto mais profissional ao construir um centro médico, novas salas para imprensa e fotógrafos, torre de cronometragem, além de instalações de apoio para as equipes e prestadores de serviço.

A inauguração

Em ritmo de festa, a inauguração aconteceu na tarde do dia 12 de maio de 1940. Ao todo, cerca de 15 mil pessoas estiveram presentes na abertura do autódromo. A saber, naquele dia teve uma prova de motocicletas primeiro e só depois uma corrida de automóveis. 

Eventos no Autódromo Interlagos

Um icônico lugar que liga o Brasil ao automobilismo, o Autódromo Interlagos é uma das principais casas do automobilismo brasileiro, quiçá a principal. Dentro disso, não somente a Fórmula 1 como diversos outros eventos o Autódromo José Carlos Pace já recebeu. 

Divulgação/Autódromo de Interlagos
Divulgação/Autódromo de Interlagos

Veja abaixo os principais eventos que o Autódromo Interlagos já recebeu:

  • Fórmula 1: GP de São Paulo (2021–presente)
  • Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC): 6 Horas de São Paulo (2012–2014)
  • Mil Milhas Brasil (1956–1961, 1965–1967 1970, 1973, 1981, 1983–1990, 1992–1999, 2001–2008, 2020)
  • Stock Car Brasil (1979–presente)
  • Fórmula 3 Sul-americana (até 2013)
  • Fórmula 3 Brasil (2014–presente)

Grandes corridas no Autódromo Interlagos

Ayrton Senna em sua última vitória no Autódromo Interlagos em 1993 (Divulgação/F1 Mania)
Ayrton Senna em sua última vitória no Autódromo Interlagos em 1993 (Divulgação/F1 Mania)

Qualquer brasileiro que viveu na era Ayrton Senna da Fórmula 1 falará que a vitória em 1993 foi uma das melhores do Autódromo Interlagos, quiçá a melhor de todas. O carinho de Ayrton Senna com o povo brasileiro era tamanho que nesta corrida a multidão simplesmente não conseguiu segurar a euforia e invadiu a pista após Senna receber a bandeira quadriculada.

Um Schumacher faminto e cheio de vitalidade efetuou a volta mais rápida daquele Grande Prêmio (1:20.024) e subiu ao pódio com o britânico Damon Hill. O GP Brasil 1993 terminou com 1º Ayrton Senna (McLaren-Ford), 2º Damon Hill (Williams-Renault) e 3º Michael Schumacher (Benetton-Ford).

GP Brasil 1991 — A primeira de Ayrton Senna

Ayrton Senna se esforçando para levantar o troféu (Divulgação/Icon Sport)
Ayrton Senna se esforçando para levantar o troféu (Divulgação/Icon Sport)

A história é conhecida. Dizem que a primeira vez é mais especial e Senna se esforçou muito para conseguir essa sua primeira vitória em casa.

O Grande Prêmio de 1991 ficou marcado não apenas pela batalha do brasileiro com o italiano Riccardo Patrese, mas sim com seu próprio carro. Isto, pois, Ayrton teve problemas com a caixa de marcha durante a corrida, ficando apenas com a sexta marcha no final da mesma.

O drama começou a partir da sexagésima volta quando Ayrton perdeu a quarta marcha. Faltando poucas voltas do fim, Senna ficou sem a quinta e terceira marcha também.

Por fim, para manter um ritmo razoável na pista, Ayrton Senna se viu obrigado a correr apenas com a sexta marcha, apenas jogando os carros nas curvas, evitando desacelerar o máximo possível para não perder demais o torque.

Ricardo Patrese ficou com a volta mais rápida (1:20.436) e o segundo lugar. O pódio teve em 1º lugar um Ayrton Senna (McLaren – Honda) dolorido ao levantar o troféu devido ao grande esforço para guiar o carro.

Em 2º ficou o italiano Ricardo Patrese (Williams – Renault) e Gerhard Berger (McLaren – Honda) fechou na 3º posição.

A mais simbólica vitória de um não-brasileiro

Lewis Hamilton homenageou Ayrton Senna e o país na vitória do GP Brasil 2021 (Divulgação/Icon Sport)
Lewis Hamilton homenageou Ayrton Senna e o país na vitória do GP Brasil 2021 (Divulgação/Icon Sport)

De fato, existem diversas corridas em Interlagos de várias modalidades do automobilismo para serem lembradas, mas poucas marcaram tanto como essa, especialmente para os brasileiros. Fã declarado de Ayrton Senna, o britânico Lewis Hamilton fez questão de comemorar sua terceira vitória no GP Brasil com uma bandeira do país.

Além de ter Senna como ídolo, o heptacampeão de F1 criou uma forte ligação com o país, tornando-se um cidadão honorário do Brasil em 2022 após sua vitória no ano anterior. Em um momento de carência por um ídolo nacional na F1, Hamilton supriu essa lacuna de forma memorável.

A saber, o mexicano Sergio Pérez teve a volta mais rápida (1:11.010). O pódio foi composto por:

  1. Lewis Hamilton (Mercedes)
  2. Max Verstappen (Red Bull Racing-Honda)
  3. Valtteri Bottas (Mercedes)

+ Lewis Hamilton estará em Brasília na semana do GP de São Paulo; entenda

+ Lewis Hamilton recebe título de cidadão honorário do Brasil presencialmente

O circuito do Autódromo Interlagos

Divulgação/F1
Divulgação/F1

Comprimento do circuito: 4,309 metros

Total de curvas: 15

Volta mais rápida: 1:10.540 (Valtteri Bottas, Mercedes – Fórmula 1 2018)

Inauguração: 1938

Capacidade: 60.000

Aproveite para se aprofundar ainda mais no esporte com nossos outros conteúdos: