Desde a década de 1970, a Alpine — a antiga Renault — está envolvida com a Fórmula 1. A marca francesa forneceu motores para outras equipes e, em três diferentes eras, teve sua própria escuderia.

Você sabe desde quando a Alpine tem uma equipe na principal categoria do automobilismo? E quantas vezes foi campeã da F1?

Fique com a gente para conhecer todos os detalhes da história da Alpine na Fórmula 1!

Quando foi criada a Alpine F1?

Em toda a história da Fórmula 1, houve quatro eras da equipe Alpine/Renault na categoria. Contudo, os dados da atual escuderia francesa contabilizados de forma oficial dizem respeito somente à equipe após a compra da Benetton, em 2000. Os números conquistados antes desta época, são considerados pela F1 como se fossem de outras equipes.

A primeira participação da Alpine na Fórmula 1 aconteceu em 1977, com a criação da Equipe Renault Elf sob uma licença francesa.

A partir de 1983, a Renault passou a fornecer motores para outras equipes. E, dois anos depois, retirou a própria equipe da disputa na principal categoria do automobilismo.

Compra da Benetton pela Renault

A equipe Renault voltou à Fórmula 1 em 16 de março de 2000, quando a empresa francesa comprou a Benetton por US$ 120 milhões.

A Benetton competia na Fórmula 1 desde 1981, iniciando sua trajetória na principal categoria do automobilismo como a Toleman.

Em 1986, a equipe passou a adotar o nome Benetton Formula após ser adquirida pela família Benetton.  

Embora tenha comprado a Benetton em 2000, a Renault continuou usando o nome da antiga equipe da Fórmula 1 até o fim da temporada 2001 o nome Renault foi utilizado apenas como referência à marca do motor em 2001.

A mudança de nome da equipe para Renault F1 aconteceu somente em 2002. Naquele ano, a dupla de pilotos da escuderia foi formada por Jarno Trulli e Jenson Button. Juntos, eles somaram 23 pontos.

Criação da Lotus Renault

Na temporada 2011, a Renault voltou a figurar na Fórmula 1 somente como fornecedora de motores, depois da venda das ações à Genii Capital. Naquela ocasião, foi formada uma parceria com a Lotus. 

A escuderia passou a adotar o nome Lotus Renault GP. Curiosamente, em 2011, a F1 tinha também a Team Lotus.

Já em 2012, a equipe foi chamada Lotus F1 Team.

Volta da Renault à Fórmula 1

A volta da Renault como equipe da Fórmula 1 aconteceu em 3 de dezembro de 2015, quando houve a compra da Lotus. Assim, na temporada 2016, o nome da marca francesa voltou a ser usado como equipe.

A mudança para a Alpine

Seguindo alguns anos de resultados ruins, uma grande reestruturação interna fez com que a equipe da Renault passasse a se chamar, a partir da temporada de 2021, Alpine.

A Alpine é uma marca de carros esportivos dentro do leque da montadora francesa. Tradicional na França, sofreu com a pandemia do coronavírus e passou a nomear a escuderia principalmente como uma estratégia de marketing.

Mas mudança não foi apenas sobre negócios. Aponta também uma tentativa de crescimento da equipe, com a volta de Fernando Alonso para o Campeonato de 2021 e a solidificação de Alain Prost, lenda do grid, como conselheiro técnico.

Já na temporada 2023 a Alpine buscar deixar a equipe 100% francesa. Já com licença no país do croissant, a escuderia manteve contrato com Esteban Ocon e assinou com o piloto Pierre Gasly, ambos franceses.

Qual a cidade e o estado da Alpine?

Embora esteja na Fórmula 1 com uma licença francesa, a Alpine tem sede na vila de Enstone, a 24 km da cidade de Oxford, no condado de Oxfordshire, no sudeste da Inglaterra.

Enstone já era a sede da Benetton, equipe comprada pela Renault em março de 2000.

Vá além do mundo da Fórmula 1! Confira também nossos outros conteúdos:

Quantos títulos de pilotos tem a Alpine?

Fernando Alonso bicampeão da Fórmula 1 pela Renault
Fernando Alonso foi bicampeão da Fórmula 1 pela Alpine

A Alpine tem dois títulos de pilotos na Fórmula 1, ambos conquistados por Fernando Alonso, quando a equipe competia sob o nome da Renault. O espanhol foi bicampeão em 2005 e 2006.

Em 2005, Alonso fez 133 pontos, enquanto o vice-campeão Kimi Räikkönen, da McLaren, fez 112. O espanhol venceu 7 GPs e conseguiu mais 8 pódios.

Já em 2006, o espanhol teve como principais adversários os pilotos da Ferrari. Enquanto Alonso somou 134 pontos, Michael Schumacher encerrou a temporada com 121.

Naquela temporada, Fernando Alonso foi brilhante. Ele venceu 7 corridas e ficou em 2º em outras 7. Apenas duas vezes ele não pontuou.

Quantos títulos de construtores tem a Alpine?

Fernando Alonso e Giancarlo Fisichella na Renault
Fernando Alonso e Giancarlo Fisichella foram os pilotos da Alpine nos dois títulos de construtores da equipe

Além de conquistar o bicampeonato do mundial de pilotos com Fernando Alonso, a Alpine, na época como Renault, conquistou dois títulos de construtores da Fórmula 1 em 2005 e 2006.

Em 2005, Alonso teve o italiano Giancarlo Fisichella como companheiro de equipe. Os dois pilotos somaram 191 pontos, nove a mais que a vice-campeã McLaren-Mercedes.

Na temporada 2006, a Renault voltou a ter sua dupla de pilotos formada por Alonso e Fisichella. A conquista do título do mundial de construtores foi assegurada com apenas cinco pontos de vantagem para a Ferrari (206 a 201).

Títulos da Alpine F1

  • Títulos de pilotos: 2 (2005 e 2006), com Fernando Alonso
  • Títulos de construtores: 2 (2005 e 2006)

Maiores pilotos da história da Alpine

  • Alain Prost
  • Fernando Alonso

Alain Prost

Alain Prost na Renault
Alain Prost foi vice-campeão da Fórmula 1 correndo pela Renault

Alain Prost foi o primeiro grande piloto a correr pela Alpine na Fórmula 1.

Depois de estrear na categoria pela McLaren, em 1981, o francês passou a ser piloto da antiga Renault. E foi na escuderia de seu país que Prost subiu no lugar mais alto do pódio pela primeira vez na Fórmula 1.

Sua primeira vitória aconteceu em seu 18° GP. Ele venceu diante da torcida francesa, no circuito de Dijon-Prenois.

Ainda em 1981, Prost venceu também os GPs da Holanda e da Itália, além de ter dois segundos e um terceiro lugar.

Ao fim da temporada, com 43 pontos, ficou em 5º no mundial, a 7 pontos do campeão Nelson Piquet.

O piloto francês seguiu na Renault até 1983, quando foi vice-campeão.

Naquela temporada, vimos o confronto Alain Prost vs Nelson Piquet. O brasileiro, da Brabham, foi campeão com apenas dois pontos de vantagem.

Na última corrida de 1983, na África do Sul, Prost abandonou a prova por problemas com o motor turbo de sua Renault. Assim, Piquet chegou ao título com a terceira colocação.

Em 1984, Alain Prost voltou à McLaren, para ser companheiro de equipe do austríaco Niki Lauda.

Fernando Alonso

Fernando Alonso na Renault
Fernando Alonso conquistou dois títulos da Fórmula 1 em 2005 e 2006

Fernando Alonso é o único piloto na história da Fórmula 1 a ter sido campeão correndo pela antiga Renault. O espanhol levou os títulos de 2005 e 2006.

Em 2005, Alonso venceu a disputa pelo mundial de pilotos com o finlandês Kimi Räikkönen. O espanhol venceu 7 GPs.

No ano seguinte, Fernando Alonso superou Michael Schumacher, da Ferrari e conquistou seu bicampeonato.

Em 2006, ele venceu 7 corridas e ficou em 2º em outras 7. 

Depois do bicampeonato mundial, Fernando Alonso se transferiu para a McLaren, equipe pela qual disputou o campeonato de 2007. 

Em 2008 e 2009, o espanhol retornou à Renault, antes de assinar contrato com a Ferrari. Já em 2021 voltou mais uma vez ao grid e à velha equipe, agora com o nome de Alpine.

Para 2023, Alonso assinou com a Aston Martin e é o no piloto da equipe inglesa, ao lado de Lance Stroll.

Maiores chefes de equipe da Alpine

otmar-szafnauer-chefe-da-equipe-alpine
Foto: Reprodução/GE

Otmar Szafnauer é o atual nome do cargo. Engenheiro romeno que iniciou sua vida na Fórmula 1 como diretor de operações da British American Racing, em 1998. Depois de uma passada relâmpago pela Jaguar, assumiu uma posição no Conselho de Administração da Honda F1, onde ficou até 2008.

Depois, assumiu a chefia da Force India, que viria a ser comprada por Lawrence Stroll e se tornar a Racing Point, na qual exerceu o mesmo cargo. Sob sua gestão, a equipe do carro rosa conseguiu uma vitória e quatro pódios no grid. Foi contrato pela Alpine para liderar a equipe francesa em 2023.

Flvio Briatore e Fernando Alonso na Renault
Flavio Briatore foi o responsável por levar Fernando Alonso para a Renault F1

Flavio Briatore é um dos personagens mais controversos da Fórmula 1, mas também um dos mais vitoriosos. Foi sob seu comando como chefe de equipe que a Alpine, a antiga Renault, conquistou os títulos de pilotos e construtores em 2005 e 2006.

Briatore já havia trabalhado na Benetton e foi contratado pela Renault quando a marca francesa comprou a antiga equipe em 2000.

O grande mérito do italiano como dirigente da Renault foi a descoberta de Fernando Alonso. Em 2003, ele demitiu o britânico Jenson Button para promover o espanhol a piloto titular da equipe.

Fernando Alonso foi bicampeão da Fórmula 1 em 2005 e 2006, mostrando que Briatore havia acertado na troca de pilotos.

A trajetória de Flavio Briatore na Renault foi encerrada com um escândalo envolvendo o piloto brasileiro Nelsinho Piquet, filho do tricampeão mundial Nelson Piquet.

Em setembro de 2008, Briatore ordenou que Piquet batesse de propósito no GP de Cingapura. O acidente ajudaria seu companheiro de equipe, Fernando Alonso. 

A entrada do safety car permitiu que o espanhol se aproximasse dos primeiros colocados e entrasse na briga pela vitória daquela corrida.

A armação foi denunciada por Nelson Piquet, o pai, somente no ano seguinte. Uma investigação foi instaurada e, após julgamento na corte da Federação Internacional de Automobilismo, Flavio Briatore acabou banido do esporte.

Números da Alpine F1

  • Vitórias na Fórmula 1: 36
  • Pódios: 102
  • Pole positions: 51
  • Voltas mais rápidas: 31

Chefes de equipe e pilotos da Alpine em 2023

Gasly Ocon
Foto: Reprodução/F1World
  • Pilotos da Renault F1 em 2023: Pierre Gasly (França) e Esteban Ocon (França)
  • Chefe de equipe: Otmar Szafnauer

Carro da Alpine em 2021

  • Motor: Renault
  • Pneus: Pirelli

A Alpine tenta voltar à briga por títulos na Fórmula 1. Será que veremos a equipe de novo entre as principais escuderias da maior categoria do automobilismo?

Enquanto aguardamos pelos próximos passos da Alpine F1, aproveite para conferir mais conteúdos sobre Fórmula 1:

*Última atualização em: 31/03/2023