Algumas modalidades do atletismo são disputadas nos Jogos Olimpícos da era moderna desde sua primeira edição. Todos as atuais provas de saltos nas Olimpíadas foram disputadas pela primeira vez em Atenas 1896.

Na segundo edição, houve a inclusão de salto triplo sem impulsão, salto em altura sem impulsão e salto em distância sem impulsão. Mas não ficaram por muitos anos, sendo tirados do calendário olímpico.

Com isso, as provas disputadas hoje em dia são salto em distância, salto triplo, salto em altura e salto com vara. Siga com a gente para conhecer sobre a história de cada um e todos os seus campeões.

História dos saltos nas Olimpíadas

Os tipos de Saltos nas Olimpíadas: história e todos os campeões
Os saltos nas Olimpíadas estão presentes desde a primeira edição. Iconsport

Com alguns saltos tendo ligações aos Jogos Olímpicos da Antiguidade e outros não, as Olimpíadas da era moderna começou com quatro provas. Em Paris 1900, mais três foram incluídas.

No entanto, o salto triplo sem impulsão só foi disputado em dois anos. Com o salto em distância sem impulsão e o salto em altura sem impulsão sobrevivendo até Estocolmo 1912.

Depois da I Guerra Mundial, com os Jogos Olímpico em Antuérpia, somente os quatro atuais são disputados. Mas cada um possui uma história diferente.

História do salto em distância

Os tipos de Saltos nas Olimpíadas: história e todos os campeões
Jesse Owens foi o campeão em Berlim 1936. Iconsport

Uma das provas de saltos que já estava presente nas Olimpíadas da Antiguidade, o salto em distância é um dos mais tradicionais. A modalidade também já estava incluída no pentatlo da época, na Grécia Antiga, mas não está presente nos dias atuais.

As provas antigas do atletismo estavam, supostamente ligadas ao treinamento para guerras. Por isso, se entende que a criação do salto em distância aconteceu para treinar o cruzamento de obstáculos.

Mas a prova antiga nos Jogos Olímpicos era diferente. Segundo a investigação de historiadores, foi descoberto que os atletas usavam halteres, que pesavam entre 1 a 4,5 kg. Balançando eles, havia um aumento na impulsão, permitindo maiores distâncias, mesmo sem uma longa corrida, como atualmente.

Nas regras atuais, o atleta tem um corredor de 40 a 45 metros, onde irá correr até chegar em uma tábua de impulsão, de 20cm. Não é permitido pisar à frente dessa tábua. Cada um pode saltar três vezes, com os 12 melhores repetindo a prova outras três vezes.

Em 1974, John Delamere, da Nova Zelândia, fez o seu salto dando uma cambalhota no ar. Só que o movimento foi considerado ilegal e, mais tarde, proibido. Para a Federação Internacional de Atletismo, a ação pode ser perigosa demais, sendo autorizado apenas um salto normal.

História do salto triplo

Os tipos de Saltos nas Olimpíadas: história e todos os campeões
O salto triplo é caracterizado pelos três saltos em sequência. Iconsport

Há fontes que chegam a falar de saltos de 15 metros nos Jogos Olímpicos da Antiguidade. Pesquisadores e historiadores acreditam que, para isso, era realizado uma série de saltos. No entanto, é entendido por muitos que, se a distância real, é apenas uma licença poética para falar do esporte.

Mas a modalidade esteve na mitologia irlandesa, presente nos Jogos Tailteann, era chamado de geal-ruith. Com uma longa história na humanidade, voltou para as Olimpíadas já em Atenas 1896 e não saiu desde então.

O nome, salto triplo, vem exatamente de como é realizado a prova. O atleta salta três vezes, de forma consecutiva, antes de cair em uma caixa de areia, onde será marcado a distância alcançada.

Assim como no salto em distância, o atleta irá correr pela pista até chegar na marca, de onde se começa a contar a distância. Sem poder ultrapassar, é quando realiza o primeiro salto, fazendo os dois próximos sempre invertendo a perna.

Salto em altura

Os tipos de Saltos nas Olimpíadas: história e todos os campeões
O salto em altura foi o primeiro com participação das mulheres. Iconsport

Diferente dos outros dois, não há registros de salto em altura nos Jogos Olímpicos da Antiguidade. Com isso, o primeiro evento conhecido com a modalidade foi na Escócia, no século XIX.

Mas está presente desde o começo nas Olimpíadas da era moderna. No entanto, entre os saltos, é a que mais mudou desde Atenas 1896. Nas primeiras competições, o atleta pulava quase como na corrida com barreiras.

A forma como o salto é efetuado hoje em dia, com o atleta pulando de costas, foi feito pela primeira vez por Dick Fosbury. Foi em Cidade do México 1968, com o norte-americano sendo o campeão. Desde então, a técnica passou a ser repetida por outros.

Não é permitido nenhum auxílio no salto, com o competidor correndo uma certa distância. Há uma barra que marca a altura e, se derrubada, o salto não é contado.

Salto com vara

Os tipos de Saltos nas Olimpíadas: história e todos os campeões
Salto com vara foi o último a permitir a competição feminina. Iconsport

O salta com vara é a única modalidade de saltos nas Olimpíadas onde é usado algum objeto para a impulsão. Ela vem da necessidade de povos do noroeste da Europa usarem varas para passar por terrenos pantanosos.

Na Frísia, província da Holanda, locais próximo ao Mar do Norte e em algumas regiões da Inglaterra, era comum usar varas para se locomover com maior praticidade. Os frísios holandeses praticam o esporte fierljeppen, que significa “saltando longe” em holandês.

A disputa olímpica começou no século XIX, espalhando pela Europa. Com isso, também está presente desde Atenas 1896, nunca saindo da programação olímpica.

Nas regras atuais, os atletas percorrem uma pista de, no mínimo 45 metros, antes de realizar o salto. Ao final da pista, há uma caixa, onde a vara deve ser apoiada para ter a impulsão e completar a prova. O sarrafo, assim como no salto em altura, não pode ser derrubado.

Campeões nos saltos nas Olimpíadas

Campeões no salto em distância

Olimpíadas Campeão Campeão
Atenas 1896 Ellery Clark (Estados Unidos)
Paris 1900 Alvin Kraenzlein (Estados Unidos)
St. Louis Myer Prinstein (Estados Unidos)
Londres 2008 Frank Irons (Estados Unidos)
Estocolmo 1912 Albert Gutterson (Estados Unidos)
Antuérpia 1920 William Petersson (Suécia)
Paris 1924 DeHart Hubbard (Estados Unidos)
Amsterdã 1928 Ed Hamm (Estados Unidos)
Los Angeles 1932 Ed Gordon (Estados Unidos)
Berlim 1936 Jesse Owens (Estados Unidos)
Londres 1948 Willie Steele (Estados Unidos) Olga Gyarmati (Hungria)
Helsinque 1952 Jerome Biffle (Estados Unidos) Yvette Williams (Nova Zelândia)
Melbourne 1956 Gregory Bell (Estados Unidos) Elzbieta Krzesinska (Polônia)
Roma 1960 Ralph Boston (Estados Unidos) Vera Krepkina (União Soviética)
Tóquio 1964 Lynn Davies (Grã-Bretanha) Mary Rand (Grã-Bretanha)
Cidade do México 1968 Bob Beamon (Estados Unidos) Viorica Viscopoleanu (Romênia)
Munique 1972 Randy Williams (Estados Unidos) Heide Rosendahl (Alemanha Ocidental)
Montreal 1976 Arnie Robinson (Estados Unidos) Angela Voight (Alemanha Oriental)
Moscou 1980 Lutz Dombrowski (Alemanha Oriental) Tatyana Kolpakova (União Soviética)
Los Angeles 1984 Carl Lewis (Estados Unidos) Anisoara Cusmir-Stanciu (Romênia)
Seul 1988 Carl Lewis (Estados Unidos) Jackie Joyner-Kersee (Estados Unidos)
Barcelona 1992 Carl Lewis (Estados Unidos) Heike Drechsler (Alemanha)
Atlanta 1996 Carl Lewis (Estados Unidos) Chioma Ajunwa (Nigéria)
Sydney 2000 Iván Pedroso (Cuba) Heike Drechsler (Alemanha)
Atenas 2004 Dwight Phillips (Estados Unidos) Tatyana Lebedeva (Rússia)
Pequim 2008 Irving Saladino (Panamá) Maurren Magu (Brasil)
Londres 2012 Greg Rutherford (Grã-Bretanha) Brittney Reese (Estados Unidos)
Rio 2016 Jeff Henderson (Estados Unidos) Tianna Bartoletta (Estados Unidos)
Tóquio 2020 Miltiadis Tentoglou (Grécia) Malaika Mihambo (Alemanha)

Campeões no salto triplo

Olimpíadas Campeão Campeã
Atenas 1896 James Brendan Connolly (Estados Unidos)
Paris 1900 Mayer Prinstein (Estados Unidos)
St. Louis 1904 Myer Prinstein (Estados Unidos)
Londres 1908 Tim Ahearne (Grã-Bretanha)
Estocolmo 1912 Gustaf Lindblom (Suécia)
Antuérpia 1920  Vilho Tuulos (Finlândia)
Paris 1924 Nick Winter (Austrália)
Amsterdã 1928 Mikkio Oda (Japão)
Los Angeles 1932 Chuhei Nambu (Japão)
Berlim 1936 Naoto Tajima (Japão)
Londres 1948 Arne Ahman (Suécia)
Helsinque 1952 Adhemar da Silva (Brasil)
Melbourne 1956 Adhemar da Silva (Brasil)
Roma 1960 Józef Szmidt (Polônia)
Tóquio 1964 Józef Szmidt (Polônia)
Cidade do México 1968 Viktor Saneyev (União Soviética)
Munique 1972 Viktor Saneyev (União Soviética)
Montreal 1976 Viktor Saneyev (União Soviética)
Moscou 1980 Jaak Uudmäe (União Soviética)
Los Angeles 1984 Al Joyner (Estados Unidos)
Seul 1988 Khristo Markov (Bulgária)
Barcelona 1992 Mike Conley Sr. (Estados Unidos)
Atlanta 1996 Kenny Harrison (Estados Unidos) Inessa Kravets (Ucrânia)
Sydney 2000 Jonathan Edwards (Grã-Bretanha) Tereza Marinova (Bulgária)
Atenas 2004 Christian Olsson (Suécia) Françoise Mbango Etone (Camarões)
Pequim 2008 Nelson Évora (Portugal) Françoise Mbango Etone (Camarões)
Londres 2012 Christian Taylor (Estados Unidos) Olga Rypakova (Cazaquistão)
Rio 2016 Christian Taylor (Estados Unidos) Caterine Ibargüen (Colômbia)
Tóquio 2020 Pedro Pichardo (Portugal) Yulimar Rojas (Venezuela)

Campeões no salto em altura

Olimpíadas Campeão Campeã
Atenas 1896 Ellery Harding Clark (Estados Unidos)
Paris 1900 Irving Baxter (Estados Unidos)
St. Louis 1904 Samuel Jones (Estados Unidos)
Londres 1908 Harry Porter (Estados Unidos)
Estocolmo 1912 Alma Richards (Estados Unidos)
Antuérpia 1920 Richmond Landon (Estados Unidos)
Paris 1924 Harold Osborn (Estados Unidos)
Amsterdã 1928 Bob King (Estados Unidos) Ethel Catherwood (Canadá)
Los Angeles 1932 Duncan McNaughton (Canadá) Jean Shiley (Estados Unidos)
Berlim 1936 Cornelius Johnson (Estados Unidos) Ibolya Csák (Hungria)
Londres 1948 John Winter (Austrália) Alice Coachman (Estados Unidos)
Helsinque 1952 Walt Davis (Estados Unidos) Esther Brand (África do Sul)
Melbourne 1956 Charles Dumas (Estados Unidos) Mildred McDaniel (Estados Unidos)
Roma 1960 Robert Shavlakadze (União Soviética) Iolanda Balas (Romênia)
Tóquio 1964 (Valeriy Brumel (União Soviética) Iolanda Balas (Romênia)
Cidade do México 1968 Dick Fosbury (Estados Unidos) Miloslava Rezková (Checoslováquia)
Munique 1972 Jüri Tarmak (União Soviética) Ulrike Meyfarth (Alemanha Ocidental)
Montreal 1976 Jacek Wszola (Polônia) Rosemarie Ackermann (Alemanha Oriental)
Moscou 1980 Gerd Wessig (Alemanha Ocidental) Sara Simeoni (Itália)
Los Angeles 1984 Dietmar Mögenburg (Alemanha Oriental) Ulrike Meyfath (Alemanha Ocidental)
Seul 1988 Hennadiy Avdyeyenko (União Soviética) Louise Ritter (Estados Unidos)
Barcelona 1992 Javier Sotomayor (Cuba) Heike Henkel (Alemanha)
Atlanta 1996 Charles Austin (Estados Unidos) Stefka Kostadinova (Bulgária)
Sydney 2000 Sergey Klyugin (Rússia) Yelena Yelesina (Rússia)
Atenas 2004 Stefan Holm (Suécia) Yelena Yelesina (Rússia)
Pequim 2008 Andrey Silnov (Rússia) Tia Hellebaut (Bélgica)
Londres 2012 Erick Kynard (Estados Unidos) Anna Chicherova (Rússia)
Rio 2016 Derek Drouin (Canadá) Ruth Beitia (Espanha)
Tóquio 2020 Gianmarco Tamberi (Itália)

Mutaz Essa Barshim (Catar)

Mariya Lasitskene (Comitê Olímpico Russo)

Campeões em salto com vara

Olimpíadas Campeão Campeã
Atenas 1986 William Hoyt (Estados Unidos)
Paris 1900 Irving Baxter (Estados Unidos)
St. Louis 1904 Charles Dvorak (Estados Unidos)
Londres 1908 Edward Cook (Estados Unidos)

Alfres Gilbert (Estados Unidos)

Estocolmo 1912 Harry Babcock (Estados Unidos)
Antuérpia 1920 Frank Foss (Estados Unidos)
Paris 1924 Lee Barnes (Estados Unidos)
Amsterdã 1928 Sabin Carr (Estados Unidos)
Los Angeles 1932 Bill Miller (Estados Unidos)
Berlim 1936 Earle Meadwos (Estados Unidos)
Londres 1948 Guinn Smith (Estados Unidos)
Helsinque 1952 Bob Richards (Estados Unidos)
Melbourne 1956 Bob Richards (Estados Unidos)
Roma 1960 Don Bragg (Estados Unidos)
Tóquio 1964 Fred Hansen (Estados Unidos)
Cidade do México 1968 Bob Seagren (Estados Unidos)
Munique 1972 Wolfgang Nordwig (Alemanha Oriental)
Montreal 1976 Tadeusz Slusarski (Polônia)
Moscou 1980 Wladyslaw Kozakiewicz (Polônia)
Los Angeles 1984 Pierre Quinon (França)
Seul 1988 Sergey Bubka (União Soviética)
Barcelona 1992 Maksim Tarasov (Equipe Unificada*)
Atlanta 1996 Jean Galfione (França)
Sydney 2000 Nick Hysong (Estados Unidos) Stacy Dragila (Estados Unidos)
Atenas 2004 Timothy Mack (Estados Unidos) Yelena Isinbayeva (Rússia)
Pequim 2008 Steve Hooker (Austrália) Yelena Isinbayeva (Rússia)
Londres 2012 Renaud Lavillenie (França) Jennifer Suhr (Estados Unidos)
Rio 2016 Thiago Braz (Brasil) Katerina Stefanidi (Grécia)
Tóquio 2020 Armand Duplantis (Suécia) Katie Nageotte (Estados Unidos)

*Equipe Unificada foi a delegação composta por 12 ex-repúblicas da União Soviética.

Brasileiros nos saltos nas Olimpíadas

Thiago Braz é dono do recorde olímpico no salto com vara. Iconsport
Iconsport

Três brasileiros já venceram a medalha de ouro em saltos nas Olimpíadas. O primeiro foi Adhemar da Silva, em salto triplo, em Helsinque 1952 e Melbourne 1956. Depois foi Maurren Maggi, salto em distância, em Pequim 2008. O último foi Thiago Braz, salto com vara, em Tóquio 2020.

Não houve outras medalhas conquistadas no salto em distância. No salto triplo, Nelson Prudêncio, em Cidade do México 1968, ganhou prata e, em Munique 1972, bronze. João Carlos de Oliveira conquistou dois bronzes, em Montreal 1976 e Moscou 1980.

José da Conceição ficou com o bronze de Helsinque 1952, no salto em altura, sendo a única medalha brasileira. Além do ouro no Rio de Janeiro, Thiago Braz voltou a medalhar em Tóquio 2020, ficando em 3º lugar.

Agora que sabe tudo sobre Saltos nas Olimpíadas, veja mais sobre os Jogos Olímpicos: