Os atletas da Jamaica são amplamente reconhecidos e admirados no mundo do atletismo, especialmente em provas de velocidade. Eles conquistaram uma posição de destaque global devido aos seus incríveis talentos naturais, trabalho árduo e dedicação ao esporte.

Nomes como Usain Bolt, Shelly-Ann Fraser-Pryce, Veronica Campbell-Brown e Elaine Thompson-Herah se tornaram ícones do atletismo, não apenas por suas conquistas nas pistas, mas também por sua inspiração e influência positiva dentro e fora do esporte.

A Jamaica se estabeleceu como uma potência no atletismo mundial, destacando-se não apenas em Jogos Olímpicos, mas também em campeonatos mundiais e outras competições internacionais.

Usain Bolt, o principal nome da Jamaica

Usain Bolt, nascido em 1986 na Jamaica, mostrou talento para corrida desde jovem, destacando-se em competições de Ensino Médio e chamando a atenção internacional ao vencer os 200 metros no Campeonato Mundial Júnior de 2002.

Após altos e baixos, incluindo lesões, ele brilhou nos Jogos Olímpicos de Beijing 2008, conquistando ouro nos 100m, 200m e revezamento 4x100m, quebrando recordes mundiais.

Sua carreira continuou com vitórias e recordes nos anos seguintes, incluindo triunfos nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Bolt se estabeleceu como o maior velocista de todos os tempos, acumulando 11 ouros em mundiais e 8 em Olimpíadas.

Nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, conquistou mais três ouros, mas teve uma medalha de ouro retirada devido a um caso de doping de um companheiro de equipe.

Encerrou sua carreira no Mundial de 2017, onde enfrentou sua primeira derrota em quatro anos nos 100m.

Com 8 ouros olímpicos e múltiplos recordes mundiais, Bolt se aposentou em 2017 aos 30 anos, deixando um legado de domínio no atletismo.

Medalhas nas Olimpíadas

Pequim 2008

  • Ouro: 100m
  • Ouro: 200m

Londres 2012

  • Ouro: 100m
  • Ouro: 200m
  • Ouro: 4x100m

Rio 2016

  • Ouro: 100m
  • Ouro: 200m
  • Ouro: 4x100m

Yohan Blake, o segundo mais rápido

Yohan Blake, colega de treinamento e compatriota jamaicano de Usain Bolt, mostrou-se um competidor formidável nos Jogos Olímpicos de Londres 2012.

Já que conquistou duas medalhas de prata atrás da lenda do sprint nos 100m e 200m, e juntando-se a ele para reivindicar ouro e um recorde mundial no revezamento 4x100m.

Blake, o segundo homem mais rápido de todos os tempos, superou uma série de lesões para ganhar outro ouro no revezamento 4x100m com a Jamaica no Rio 2016.

Iniciando como jogador de críquete, Blake mudou-se para o atletismo após sugestão de um professor e logo se destacou, registrando o tempo mais rápido nos 100m por um júnior na história do sprint jamaicano.

Sob a orientação de Glen Mills, treinador de Usain Bolt, Blake aprimorou suas habilidades, alcançando marcas impressionantes e ganhando o apelido de “Besta” de Bolt.

Com uma série de vitórias sobre Bolt, incluindo um ouro nos 100m no Campeonato Mundial de 2011, Blake foi forjando sua reputação como um dos principais sprinters do mundo.

Embora tenha ficado em segundo lugar para Bolt nos 100m e 200m em Londres 2012, ele contribuiu para uma vitória espetacular no revezamento 4x100m, estabelecendo uma dinâmica de parceria e competição entre os dois.

Após o sucesso olímpico, Blake enfrentou lesões, mas retornou para ganhar mais ouro no Rio 2016, destacando sua resiliência e determinação. Sua dedicação ao esporte e apoio à comunidade destacam-no como uma figura inspiradora dentro e fora da pista.

Medalhas nas Olimpíadas

Londres 2012

  • Ouro: 4x100m
  • Prata: 100m
  • Prata: 200m

Rio 2016

  • Ouro: 4x100m

Asafa Powell, medalha de ouro no Rio 2016

Asafa Powell, velocista jamaicano, foi recordista mundial dos 100 metros rasos e ganhou uma medalha de ouro olímpica no Rio 2016 como membro do revezamento 4x100m jamaicano.

Ele estabeleceu seu primeiro recorde mundial em 2007, com 9s74, e igualou essa marca duas vezes. Embora tenha sido superado por Usain Bolt em 2009, Powell continuou a competir em alto nível, ganhando o ouro no Campeonato Mundial de Pequim 2015 e uma medalha de ouro olímpica em 2016.

No entanto, em 2013, admitiu ter sido pego em um exame antidoping por usar oxilofrina e foi suspenso por 18 meses. A suspensão foi posteriormente reduzida para seis meses após um apelo.

Além disso, em 2017, ele e sua equipe perderam uma medalha de ouro olímpica devido ao doping de um de seus colegas de equipe.

Medalhas nas Olimpíadas

Rio 2016

  • Ouro: 4x100m

Elaine Thompson, a mulher mais rápida do mundo

Elaine Thompson-Herah conquistou destaque nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 ao vencer tanto os 100m quanto os 200m, tornando-se a primeira mulher desde 1988 a alcançar esse feito.

Originária de Banana Ground, Jamaica, sua carreira teve um começo modesto, mas sob a orientação do treinador Stephen Francis, ela floresceu.

Após superar uma lesão, Thompson-Herah defendeu seus títulos olímpicos nos 100m e 200m em Tóquio 2020, estabelecendo novos recordes olímpicos e pessoais.

Medalhas nas Olimpíadas

Rio 2016

  • Ouro: 100m
  • Ouro: 200m
  • Prata:  4x100m

Tóquio 2020

  • Ouro: 100m
  • Ouro: 200m
  • Ouro: 4x100m

Shelly-Ann Fraser-Pryce, a maior medalhista no atletismo

Shelly-Ann Fraser-Pryce, também conhecida como “Foguete de Bolso”, é uma das maiores velocistas da história.

Suas contribuições para o atletismo jamaicano, juntamente com seu compatriota Usain Bolt, elevaram significativamente a reputação do país no cenário esportivo mundial.

Fraser-Pryce teve uma jornada olímpica memorável, começando em Pequim 2008, onde se tornou a primeira mulher do Caribe a conquistar o ouro nos 100m.

Em Londres 2012, defendeu com sucesso seu título olímpico nos 100m, tornando-se apenas a terceira mulher a realizar essa façanha.

Nos Jogos do Rio 2016, enfrentou desafios devido à inflamação crônica no dedão do pé, mas demonstrou resiliência ao conquistar a medalha de bronze nos 100m, atrás da compatriota Elaine Thompson-Herah.

Em Tóquio 2020, em 2021, conquistou a prata novamente atrás de Thompson-Herah, tornando-se a primeira velocista dos 100m a ganhar medalhas individuais em quatro Jogos Olímpicos consecutivos.

Medalhas nas Olimpíadas

Pequim 2008

  • Ouro: 100m

Londres 2012

  • Ouro: 100m
  • Prata: 200m
  • Prata: 4x100m

Rio 2016

  • Prata: 4x100m
  • Bronze: 100m

Tóquio 2020

  • Ouro: 4x100m
  • Prata: 100m

Veronica Campbell-Brown fez história em três edições das Olimpíadas

Veronica Campbell-Brown, apelidada de “VCB”, é uma renomada velocista jamaicana, especialista nos 100m e 200m, cuja carreira está marcada por conquistas olímpicas e mundiais.

Ela se tornou a primeira mulher da região do Caribe a ganhar três medalhas em três Jogos Olímpicos diferentes, acumulando sete medalhas ao longo de sua carreira, incluindo dois ouros em Atenas 2004 e Pequim 2008, além de pratas em Sydney 2000 e dois bronzes.

Originária de uma família modesta, ela foi descoberta correndo descalça na escola e, após treinar nos Estados Unidos, emergiu como uma atleta excepcional. Seus feitos olímpicos e mundiais a estabeleceram como uma das maiores atletas da Jamaica.

Além de suas realizações esportivas, ela é uma embaixadora do esporte da UNESCO e lidera uma fundação que oferece apoio a jovens mulheres em sua terra natal.

Medalhas nas Olimpíadas

Sydney 2000

  • Prata: 4x100m

Atenas 2004

  • Ouro: 200m
  • Ouro: 4x100m
  • Bronze: 100m

Pequim 2008

  • Ouro: 200m

Londres 2012

  • Prata: 4x100m
  • Bronze: 100m

Rio 2016

  • Prata: 4x100m